A Marca do Designer

Em 1986, após sua saída da Apple, Steve Jobs chamou Paul Rand – um dos mais influentes designers gráficos do século XX – para criar a marca de sua nova empresa, a NeXT. Desse projeto, Jobs tirou lições que, segundo ele, todo o designer, cliente ou empreendedor deveria considerar.

Nesta entrevista, ele contou como foi trabalhar com Paul Rand e o que aprendeu com o designer.

Já nós, designers, podemos aprender com a postura profissional de Paul Rand, se posicionando como especialista para resolver o problema da empresa. Jobs o descreve como, “mais que um artista, um solucionador de problemas de negócios”.

Steve Jobs desejava que sua nova empresa tivesse um símbolo que fosse imediatamente associado à marca – algo que leva muito tempo e dinheiro para acontecer na mente do consumidor. Segundo ele, Rand encarou o projeto como um problema a ser resolvido, e não como um desafio artístico em si.

Segundo um artigo da revista Fast Company, essa entrevista de Jobs nos ensina 3 lições importantes do branding:

1 • Um logotipo deve ser tão bom quanto a empresa que ele representa. Não espere que o design de sua marca melhore seu produto ou serviço.

2 • A regra na criação de um logotipo é que seja único, memorável e claro. Ele solucionou o problema incorporando o logotipo NeXT num cubo preto, com angulação de 28 graus.

3 • A forma como apresentar um projeto de marca ao cliente é fundamental. Rand entregou à equipe da NeXT cópias de um manual com 100 páginas, contendo a identidade visual e storytelling da marca.

Rand, que viveu entre 1914 e 1996, já tinha 50 anos de trabalho como designer quando realizou esse projeto. Havia criado marcas icônicas para grandes empresas, e sabia bem como funciona a relação entre design e negócios – a começar por sua marca pessoal.

autora: Claudia El-moor
fonte: Blog da Adegraf

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *