Os limites do marketing médico: Regras para divulgar sua clínica

  1. Os limites do marketing médico: Regras para divulgar sua clínica




A publicidade atua como importante ferramenta de divulgação do profissional – e esta regra consagrada não vale para a medicina.

O médico que deseja construir uma boa reputação precisa estar atento à algumas ideias da área do Marketing.

No entanto, há inúmeras restrições quanto à propaganda voltada para os serviços prestados por médicos e clínicas.

Todos os médicos, independentemente da especialidade, estão sujeito às normas estabelecidas pelo Manual.

O CFM buscou orientar a produção de material de divulgação dos profissionais e clínicas, além de coibir eventuais abusos. De acordo com a entidade, a Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos (Codame) debateu critérios e procurou eliminar interpretações subjetivas.

Assim, o Manual tem linguagem clara e direta, evitando interpretações dúbias.

O médico ou responsável por clínica precisa estar atento e identificar os limites do marketing médico. Algumas situações merecem especial atenção.

A publicidade de serviços profissionais é permitida, mas com restrições bem delimitadas. Eis algumas situações previstas pelo Manual.

Restrições do Marketing Médico

Uso de fotos de pacientes em material promocional

É terminantemente proibida a utilização de fotografias, mesmo com autorização do paciente, para demonstração de resultados de tratamentos em folders, anúncios impressos, em TV ou na internet. Em eventos ou apresentação de trabalhos científicos, o uso de fotos é admitido, desde que com autorização prévia do paciente.

Redes sociais

Fanpage - Drauzio Varela

Perfis nas redes sociais também não podem funcionar como instrumentos de captação de pacientes. Por isso, nada de endereço e telefone do consultório.

Apesar disso, você pode sim fazer um blog e difundir o conhecimento. A internet pode ser uma aliada para construir uma imagem e, indiretamente, captar pacientes.

Equipamentos

Clínicas têm autorização para anunciar equipamentos. Entretanto, a peça publicitária não pode dar a entender que o aparelho representa garantia de sucesso do tratamento.

Especialidades

O médico pode fazer propaganda de títulos de especialista e o registro no CRM local. Mas o anúncio fará menção a, no máximo, duas especialidades. O profissional tem o direito de listar as sociedades médicas das quais é membro.

Titulação acadêmica

Não há restrição para referências a títulos acadêmicos em cartões, itens de papelaria ou material promocional, desde que estejam relacionados à área de atuação do médico. Cabe lembrar que os títulos acadêmicos anunciados devem ser registrados no CRM.

Catálogo de clínica

As informações se limitarão àquelas sobre as especialidades de cada profissional. Deve trazer o nome e o CRM do responsável técnico pela instituição.

Material do consultório

Todo material impresso do consultório trará o nome do médico, a especialidade ou área de atuação, CRM local e o Registro de Qualificação de Especialista (RQE). No caso de pessoa jurídica, deve apresentar o nome e o CRM do responsável técnico.

Expressões vetadas

Nenhuma peça de marketing médico pode trazer expressões como “o melhor”, “o mais eficiente”, “o único capacitado”, “resultado garantido” ou similares. Também é proibido oferecer garantia de resultados do tratamento ao paciente ou a familiares.

Participação em anúncios

Comercial Colgate

O Manual proíbe terminantemente a participação em anúncios ligados à Medicina, propaganda de método ou técnica não aceito pela comunidade científica, além de divulgação de técnicas exclusivas. Isso se aplica ainda a entidades sindicais e associações médicas.

Entrevistas

A participação do médico em entrevistas a órgãos de imprensa tem a função de esclarecer a sociedade. Ele deve ser apresentado com nome completo e sua especialidade. O profissional está impedido de se autopromover, fornecer endereço ou telefone do consultório ou tentar captar pacientes. Caso a matéria jornalística traga alguma incorreção ou o médico discorde de seu teor, ele deve encaminhar ofício retificador ao órgão de imprensa e ao CRM local.

Prêmios

O médico está impedido de receber prêmios no estilo “Melhor do Ano” ou “Profissional de Destaque”, pois são considerados publicidade irregular. Homenagens estão restritas às prestadas por instituições acadêmicas, sociedades médicas ou órgãos públicos.

Preço

São proibidos anúncios com divulgação de preços de procedimentos e formas de pagamento.

Blog

O CFM considera o blog como ferramenta de disseminação de conhecimento científico. O médico pode manter a sua página pessoal, mas sem prestar qualquer tipo de consultoria.

Em caso de dúvidas, o profissional deve acessar ao manual completo ou recorrer à Codame ou ao CRM da sua região

autor: Felipe Lourenço
fonte: Blog iClinic

Para Completar

NOTA IFD: O médico precisa estar atento às estratégias de Marketing para construir sua marca. Porém, há restrições relacionadas para divulgação de médicos e clínicas, é por isso que é importante a contratação de um profissional capacitado para prestar este tipo de serviço. Se você é um médico ou mesmo tem uma clínica, entre em contato conosco que podemos te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *