Os 8 maiores erros de Inbound Marketing

  1. Os 8 maiores erros de Inbound Marketing




1. Esconder informações

Inbound Marketing é baseado no compartilhamento de conteúdo. Na permissividade de empresas que disponibilizam informações relevantes para a sua audiência.

Logo, se você esconder informações do seu público, você está fazendo Inbound errado!

Não tenha medo de compartilhar conhecimento com sua audiência, mesmo que pareça mais do que o necessário. Na verdade, quando a sua empresa dá um passo além e mostra que o crescimento pessoal das leads e dos clientes é mais importante do que lucrar, é quando as campanhas dão mais retorno e fazem mais sucesso.

2. Call-to-actions mal feitos

Sem um CTA de qualidade não tem conversão!

Muitos times de marketing consideram o call-to-action apenas como um ” botão qualquer”. Bom, sinto te informar que um CTA mal feito pode colocar uma estratégia bem montada no lixo.

Por que? Porque sem um ponto de conversão atraente e provocante seus esforços não vão a lugar nenhum.

3. Não definir KPI’s claros

Como saber se a sua estratégia está andando nos trilhos sem monitorar, mensurar e analisar o que está – ou não – dando certo?
Ignorar a análise dos indicadores chave de performance é um erro de principiante que nós não vamos deixar você cometer!

Os KPI’s ajudam o seu negócio a saber se o investimento em Inbound – ou em qualquer outro esforço de marketing – está trazendo o retorno esperado, ou seja, se o ROI (retorno sobre investimento) está sendo positivo. Nunca se esqueça dos key performance indicators!

4. Não otimizar sua estratégia com os dados mensurados

De que servem dados se você não aplicá-los?

Números não servem apenas para preencher planilhas, eles são fontes de conhecimento e ideias para melhorar o que está funcionando e consertar o que não está.

A otimização da estratégia é um ponto muito importante dentro do Inbound Marketing. Os conceitos e teorias estão sempre sendo atualizados, por isso é importante manter o seu conteúdo up-to-date com as ideias do mercado.

Mas esses dados também são importantes para campanhas, seja de e-mail marketing, Google Adwords ou Facebook Ad’s, é preciso colocar em prática os insights que os seus KPI’s forneceram e otimizar a sua estratégia de Inbound Marketing.

5. Querer fazer tudo de uma vez (e sozinho!)

Organização e planejamento são partes ativas dentro de uma estratégia de sucesso.

Sim, nós sabemos como você ficou animado depois de tirar a certificação da Rock Content, ou até a de Inbound Marketing da Hubspot.

Mas, calma! Antes de escrever o primeiro post para o blog ou criar a primeira campanha de e-mail marketing é preciso fazer um planejamento de conteúdo e de Inbound para a empresa.

Quais canais serão usados? Qual é a minha persona? Quanto em posso investir? Quantas pessoas eu preciso para o meu time?
Muita calma nessa hora! Gerenciar tudo sozinho pode ser um tiro no pé para a sua empresa.

São muitas coisas à serem feitas, muitas mídias para serem administradas e muitos KPI’s para serem acompanhados. Por isso, pare, respire e monte um planejamento campeão!

6. Não definir objetivos realistas

O que você espera com o Inbound Marketing? Dominar o mundo? Pink e o Cérebro tentaram (é sério, e com Inbound!) mas eles não estavam sendo realistas.

Os objetivos que você espera alcançar com a sua estratégia devem ser condizentes com o futuro da empresa e a estrutura que você tem disponível. Dar um passo maior que a perna nunca é uma coisa positiva, já que você não vai alcançar os resultados esperados e vai se decepcionar.

Para criar objetivos realistas é preciso conhecer o seu mercado, a sua persona e a sua empresa. Assim, é possível analisar todos os pontos importantes dentro da sua estratégia, como eles vão ajudar o negócio e qual a capacidade do seu time de gerir cada parte do Inbound Marketing.

Se as redes sociais estão trazendo resultados sensacionais mas a nutrição de leads não está satisfatória, então esse ponto precisa ser melhorado e o objetivo deve considerar isso. Metas internas são excelentes para apoiar objetivos agressivos, já que elas contribuem para melhorar pontos específicos dentro da empresa.

7. Tentar fazer Inbound sem um blog

Nope, not gonna happen! Você pode lutar e tentar fugir, mas o marketing de conteúdo possui uma cadeira cativa dentro do Inbound Marketing.

A criação de conteúdo relevante para o público é a alma da metodologia inbound, e tentar fazê-la sem um blog é impossível.
Onde você vai colocar esse conteúdo? Como você vai atrair visitas através das buscas do Google? E gerar leads?

O blog é uma das principais ferramentas do Inbound pois ele é um meio de fazer quase tudo o que é relevante para a estratégia. Sim, é importante compartilhar nas redes sociais e criar fluxos de nutrição, mas é preciso ter um centro de conhecimento – e conversão de leads – para a sua estratégia brilhar!

Adivinha quem é o centro de conhecimento? Sim, o blog!

8. Não organizar o funil de vendas

O funil de vendas não é só uma arma do time comercial.

Na verdade, sem ele o time de marketing está andando as cegas.

Carinhosamente chamados de TOFU (top of the funnel), MOFU (middle of the funnel) e BOFU (bottom of the funnel), os estágios do funil de vendas ajudam o marketing e organizar os conteúdos e os fluxos de nutrição.

Cada etapa possui uma necessidade, de acordo com o quão preparado para realizar uma compra a lead está. Por isso, diferentes conteúdos são criados para diferentes estágios. E não só com formatos diferentes, mas com assuntos diferentes também.

Blog posts amplos são muito bons para o topo do funil, assim como estudos de caso são excelentes para o fundo do funil. Para determinar qual lead se adequa a cada estágio é preciso ter em mente a jornada de compra do cliente, ou seja, por quais etapas ele passa até realizar uma compra.

Em alguns negócios ele é relativamente curta, mas em outros pode durar meses (imagine gastar 1 milhão de reais para comprar um trator? Por quanto tempo você pesquisaria?).

Cada mercado e cada negócio possui uma necessidade e organizar o funil de vendas é a melhor maneira de adequar o seu marketing de conteúdo à estratégia de Inbound Marketing, organizar o time comercial, gerar boas MQL’s e SQL’s e organizar as ações da sua empresa.

fonte: Marketing de Conteúdo

Postado em:

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *