Seja Interessante, mas Também Interessado

Todos pensamos que é muito importante ser uma pessoa interessante, com boas histórias para contar, cultura geral, experiência e empatia.

Sim, isso é realmente é um fator crucial para seu networking.

No entanto, você já parou para pensar que tão importante quanto ser INTERESSANTE é ser INTERESSADO?

Não me refiro a interessado no sentido de ser interesseiro (ou agir somente em função dos interessantes próprios). Estou falando sobre mostrar uma atenção sincera e autêntica sobre as outras pessoas, e não querer ser sempre o centro das atenções.

Muitas vezes não estamos interessados, e não é por mal. Nos deixamos levar pela conversa, e acabamos querendo falar mais do que ouvir. Sem que notemos o que estamos fazendo, nos surpreendemos quando a outra pessoa perde interesse na conversa.

Temos que trabalhar em nossa inteligência emocional para estarmos conscientes das situações que vivenciamos e administrar nossa comunicação.

Todos já passamos pela situação de estar conversando com alguém que só quer falar de si mesmo. Em pouco tempo começamos a pensar que a pessoa é arrogante, egocêntrica ou simplesmente “mala”. O fato, no entanto, é que todos fazemos o mesmo em alguns momentos, e simplesmente não percebemos.

Seguem algumas breves dicas para administrar seu equilibrio interessante/interessado:

Estabeleça limites mentais: acostume-se a colocar um bloqueio mental para que você não fale mais do que um certo período sem que o outro interaja. Isto pode ser conseguido com um pouco de prática.

Faça perguntas: fazer perguntas inteligentes mostra que você está atento e quer saber mais. Também ajuda a motivar pessoas introvertidas a falar mais.

Ajuste sua linguagem corporal: seu corpo diz mais do que sua boca. De nada serve falar que está interessado se você não estabelece contato visual adequado e mantém uma postura interessada.

Controle seu conhecimento: quando sabemos muito sobre um tema temos a tendência de querer falar mais, interromper e corrigir os demais. Há que avaliar bem se a interferência no tema realmente irá trazer um benefício para a conversa e para o relacionamento ou se você somente quer aparecer.

Seja natural: nada pior que estar conversando com uma pessoa que está claramente fingindo interesse mas não vê a hora de sair dali.

Ser interessado É ser interessante.

autor: Luiz de Paiva
fonte:

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *