Quanto Cobrar?

Tabelas referencias de preços de trabalhos relacionados as áreas de Publicidade, Propaganda, Marketing e Design Gráfico

  1. Quanto Cobrar?


Procuro sempre atualizar os links das tabelas para o ano vigente, porém, caso alguma tabela não seja basta procurar uma atual no site de onde ela está disponível (coloque o cursor em cima do link e na barra inferior do seu browser verá a url completa) ou no google. O tópico é extenso e conta também com fórmulas, softwares, ferramentas online e dicas de livros que te ajudarão nesta difícil missão.

Tabelas de Preços Nacionais

• ASSOCIAÇÕES DE PROFISSIONAIS

Tabela Adegraf 2013/2015
Tabela referencial da Associação dos Designers Gráficos do Distrito Federal

Tabela da AMPRO 2014
Tabela referencial de preços da Associação de Marketing Promocional. Veja também as recomendações de “Possibilidades de Remuneração”, clicando aqui.

Tabela Adegraf 2013 – Cargos e Salários
Os valores salariais são referenciais mínimos para os cargos discriminados, estabelecidos de acordo com o nível e o tempo de graduação e com a experiência profissional.

Tabela de preços e serviços digitais da APADi
O objetivo da Tabela de Preços da APADi é apoiar o crescimento legal e sustentável de toda a cadeia que envolve as ações digitais no país. Dessa forma, certamente, todos os setores envolvidos poderão alcançar um retorno cada vez mais satisfatório em benefício desta nova era da comunicação.

Tabela Referencial de Valores – SIB (Sociedade dos Ilustradores do Brasil)

ABIPRO – Associação Brasileira de Ilustradores Profissionais

Tabela ABEMD
Tabela referencial de trabalhos relacionados a Criação elaborado pela ABEMD *ver adaptações regionais de preços

Formatos de Remuneração – ABEMD
Formatos remuneração praticados por algumas empresas

Recomendação de Tabela de preço – ABEMD
*ver adaptação regionais de preços

Recomendação para Concorrência – ABEMD

Recomendações sobre Remuneração – no caso sobre fee mensal
Recomendações sobre Remuneração II – fee mensal

Tabela ADG 2010
Tabela referencial de preços elaborado pela Associação de designers Gráficos (tabela para download)

Tabela de Preços Reporter Cinematográfico
Tabela referencial de preços elaborado pela ARFOC RJ

Tabela da FENAJ
Tabela da Federação Nacional de Jornalistas

• SITES/PORTAIS/REVISTAS

Tabela de Preços Dezaine Gráphico
Tabela de preços desenvolvida especialmente para aqueles “clientes especiais”

Guia Salarial do profissional de Marketing e Publicidade 2013/2014
Guia feito pelo site Mundo do Marketing

Guia Salarial do profissional de Marketing e Comercial 2013/2014
Guia feito pela revista Exame

Tabela de mídia da ABRIL (para você saber quanto ELES cobram pelo SEU trabalho)

Tabela de inserção em TV (para você saber quanto ELES cobram pelo SEU trabalho)

Mercado e Salário de um Analista de Mídias Sociais
Blog com citação da matéria sobre o tema na Você/SA, nos comentários você encontra a participação de diversos profissionais citando seus salários.

Cálculo Freelance – Tabela para cálculo de preço de projetos
Tabela para orçamento de trabalhos freelance. A mesma foi montada para auxiliar a profissionais autônomos ou não a cobrarem por seus serviços, de uma forma mais justa. Para acessar as tabelas clique na aba download. (dica do Marcelo Teixeira que desenvolveu o projeto)

Pesquisa – “Quanto cobrar” do blog Designerd
A equipe do blog fez uma pesquisa de apenas alguns serviços relativamente básicos e dividiram os resultados em uma média de preços praticados por Estado. Particularmente achei que tem muito profissional dando logotipo de brinde ou quem sabe a tabela foi baseada em dados colhidos sem o mínimo critério que uma pesquisa deste porte envolve.

Tudo sobre a discussão em torno da tabela referencial da Design & Chimarrão

Tabelas de Preços no Exterior

Grafic Design

http://www.gag.org/

Digital Salary Benchmarking for London 2013/2014

Softwares / Ferramentas Online

Quanto custa minha hora?
Sistema de cálculo do valor hora para profissionais autônomos, com foco em design.

Planilha simples q pode te ajudar a calcular o valor de sua hora de trabalho

Action Method
Dica do leitor @GuideLineFreak, programinha de gerenciamento de projeto com alguns adicionais inclusive um tarifador. Vale a pena lembrar que este não precisa de download é usado diretamente na net.

FEAT (Freelancer’s Estimation Assistance Tool) (freeware)

Artigos sobre o assunto

Taxa de Urgência

Quanto custa uma ilustração? – parte 1
Video de Thaís Linhares

Você sabe quanto custa sua hora de trabalho?

Quanto um freelancer deve cobrar?

Quanto cobrar pelos meus serviços? 12 pontos que devem ser analisados

Como definir os preços de seus trabalhos como freelancer.

Quanto custa SEO? 3 Analogias para lhe ajudar a determinar e explicar seu valor

Tipos de Remuneração para Freelancers
Texto explicativo com os formatos de remuneração praticados por alguns freelancers, elaborado pelo site FreelancerNow

Série: Como cobrar por serviços fotográficos
Geraldo Garcia, posta uma série de textos que ajudam o fotógrafo a definir o valor de seus serviços. A série de textos está dividida em: Introdução, Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV

Tabela?
Christiano Calvet aborda alguns pontos essenciais para os novatos


Definindo o seu valor

Navegando pelo orkut um usuário postou uma forma bem legal e simplificada de como calcular seu preço:

Então quando a tabela da ADG parece pouco apropriada para o cliente de pequeno porte (isto varia pra cada região pra cada mercado em questão):

• METODO 1

- quanto PRECISO e mereço ganhar por mês?

-vamos supor que a minha remuneração ideal seja R$ 4.000,00 por mês.

-divido 4.000,00 pelo número de dias úteis do mês. em média 20 dias úteis. 4.000/20= R$200,00 por dia de trabalho.

-Quantas horas desejo trabalhar por dia? vamos supor 8 horas/dia, então: R$200/8h = R$25/hora.

E finalmente quantas horas necessito para concluir o trabalho e quanto gasto em material infraestrutura etc. supondo que se trabalharia 40 horas pra se concluir o trabalho: 40h x R$25 = R$ 1.000,00 + gastos diversos (luz, telefone, transporte, manutenção etc).

É claro que estes valores são subjetivos e não se aplicam em todos os mercados, cabe a você definir o quanto é justo e viável (pela qualidade do teu trabalho) de o quanto ganhar por mês.

• METODO 2 (txt de Ricardo Antunes)

Antes de achar que uma tabela vai solucionar seus problemas, considere vc não sabe quem são as pessoas que foram consultadas e suas realidades e que estas com certeza são bem diferentes das suas. Como disse antes e várias vezes em listas e palestras, nosso mercado é flutuante e de nada serve uma tabela fixa. Eu usei estes cálculos para saber quanto custa o meu dia e isso me ajudou muito, deu uma segurança pra mim nos valores finais dos meus orçamentos e me deu mais confiança nas negociações. Viver de achismos e chutismos vai sempre te deixar com a pulga atrás da orelha. Este cálculo do Ricardo é ótimo e cada um adapta como precisar. Eu por exemplo calculei 2 tipos diferentes de hora de trabalho, um para trabalhos normais (8~12 horas/dia) e um para trampos cabeludos (16~mais horas de trabalho/dia). Também inclui um valor extra para inscrição em prêmios, tirei o custo do carro da conta, e por aí vai. Cada um é cada um e nada melhor do que ter a certeza de quanto vale o seu trabalho. Com vcs, Ricardo Antunes:

- Como se calcula a hora de trabalho de um ilustrador?

Você deve pegar todas as suas despesas mensais para viver e somar tudo: conta de água, luz, telefone, gás, aluguel, despesa com automóvel ou transportes, celular, seguros, alimentação, etc. Vamos supor que deu 1000,00 reais.

Então pega-se em 1000 e divide-se por 22, que é o número de dias úteis por mês: 45,45 reais. Este seria o seu custo por dia.

Daí pega-se em 45,45 e divide-se por 8, que é o número de horas comerciais por dia: 5,68 reais. Este seria o seu custo por hora.

Mas este seria o seu custo para cobrir as despesas e ficar zerado. Portanto é preciso haver lucro para que haja investimento na profissão (compra de equipamentos, atualização de computador, cursos, etc), além do dinheiro como forma de seu próprio pagamento para vida pessoal. Em cima dos 5,68 deverá se acrescentar, no mínimo, 60%, o que dá 9,01 reais (60% é a média que qualquer comerciante coloca em cima dos custos). Este seria o seu custo MÍNIMO por hora.

No sentido inverso, se o seu custo por hora é 9,01, multiplica-se por 8 (horas/dia): 72,08. Multiplica-se por 22 (dias/mês): 1.585,75. Esse é o valor mínimo que você precisa ganhar por mês para não ter prejuízo.

O custo mínimo varia de pessoa para pessoa, em função dos gastos pessoais. Mas é preciso acrescentar ainda nestas contas um mês de férias (tempo que irá ficar parado), portanto deverá ser repassado ao longo dos meses.

1.585,75 (mês) dividido por 11 (meses em atividade): 144,16 reais. Esse é o valor que deverá ser acrescentado em cada mês, prevendo as férias, ou seja, 1.585,75+144,16= 1.729,91 reais. Este é o valor final que você precisaria ganhar no mínimo por mês para pagar as contas, investir em equipamento e ter férias, como qualquer pessoa normal. Desse valor é preciso retroceder de novo até encontrar o valor por hora. Se quiser levar bem a sério estas contas, poderia acrescentar ainda o subsídio de Natal, que qualquer empregado ganha.

Mas é sempre bom lembrar, esse é o MÍNIMO a se cobrar por hora, deste ponto em diante deve ser levado em consideração o prazo, a dificuldade, o volume de trabalho, a sua experiência profissional (e isso vale muito dinheiro), etc, e daí o valor da sua hora de trabalho pode ser mais cara, nunca mais barata.

IMPORTANTE: aquelas pessoas que ainda moram com os pais podem pensar que estarão em vantagem, pois não teriam despezas com água, luz, aluguel, etc, e se sentiriam mais competitivos com preços mais baixos. Isto é o mesmo que dar um tiro no pé.

É que irá se criar um preço baixo artificial, pois as despesas do ilustrador existirão (ele gasta luz, ele consome água, ele dorme em um lugar), mas estarão sendo cobertas por outra pessoa. No dia em que ele querer ter independência e viver por conta própria, estes preços se tornarão tão inviáveis que acontecerá uma de 3 hipóteses: ou acabará por aumentar radicalmente os preços e perderá clientes, ou irá voltar vergonhosamente para a casa dos pais por não conseguir se manter sozinho, ou (o mais grave) simplesmente irá quebrar. :o)

via: Letícia Zancan

Dica de Leitura

• LIVROS NACIONAIS


autor: Senac
editora: SENAC (ED.)

Sinopse:
Como é o cotidiano profissional do designer gráfico? Como calcular o preço do serviço de design e como fazer um contrato? Como funciona o mercado? Qual é a ética da profissão? Como se formar e como se manter constantemente atualizado? Este guia responde a essas e outras perguntas que estão na cabeça dos designers gráficos, dos estudantes de design, dos seus parceiros habituais de trabalho e dos usuários dos seus serviços.

Veja mais detalhes sobre o livro


autor: André Beltrão
editora: 2AB Editora

Sinopse:
Neste livro, André Beltrão mostra de maneira divertida, concisa e didática os segredos para a gestão eficiente da carreira do freelancer.

São muitas – e fundamentais – as dicas: como alocar os diversos custos fixos e também os variáveis de cada projeto; de que forma calcular juros para parcelamentos; quando dar descontos; qual a hora ideal de abrir uma empresa; dicas para se relacionar com os clientes (inclusive com os difíceis) e como valorizar o seu trabalho e administrar trabalho/vida pessoa, sem dramas. Entre outras questões também imprescindíveis à chamada “carreira solo”, o autor ainda ensina a montar planilhas, aliadas importantes no dia-a-dia do freelancer.

Escrito por um designer e com exemplos de casos do dia a dia do profissional da área, o livro será um ótima ferramenta também para outros profissionais de prestação de serviços. O desafio da gestão financeira é uma realidade de áreas diversas, como arquitetura, engenharia, etc. O livro certamente irá ser muito útil!

Veja mais detalhes sobre o livro

• LIVROS INTERNACIONAIS

Legal Guide for the Visual Artist

The Graphic Artists Guild Handbook: Pricing & Ethical Guidelines

DUVIDAS FREQUENTES

Por que não consigo seguir a Tabela de Preços da ADG Brasil?
A Tabela Referencial de Preços da ADG Brasil foi primeiro desenvolvida e publicada no Kit Prática Profissional (ADG Brasil, 1998), sendo revista e atualizada no primeiro trimestre de 2002 para publicação no livro O Valor do Design (co-edição ADG Brasil / Editora SENAC, 2003), que contém uma útil descrição dos critérios nela utilizados. Esta tabela foi elaborada como instrumento norteador de preços para projetos de design gráfico padrão com base em preços praticados por associados (atuantes em estruturas de diversos portes, devidamente legalizadas, com respectivos encargos e tarifas) da ADG Brasil em São Paulo – de uma forma geral, a região mais desenvolvida economicamente e em termos de variedade de segmentos do mercado de design gráfico. Como as características sócio-econômicas variam de região para região neste nosso imenso e nem sempre equilibrado país, é bastante provável que mesmo com as flutuações de mercado e inflação, haja discrepância entre o que era cobrado em São Paulo em 2002 e o que costuma ser cobrado hoje em cenários diferentes. É intenção da ADG Brasil a constante atualização e ampliação desta tabela REFERENCIAL – ou seja, do que já é cobrado pelos escritórios -, levando em conta as diferentes realidades do país.

Escritório de Direitos Autorais Fundação Biblioteca Nacional

http://www.bn.br

Sede Nacional: Palácio Gustavo Capanema
Rua da Imprensa, 16 / 12º andar / sala 1205

Escritórios de Representação:
- Belém, PA: tel. 91.211.1436
- Belo Horizonte, MG: tel. 31.269.1166
- Brasília, DF: tel. 61.443-5682 / 61.443.0852 / 61.443.9142
- Cuiabá, MT: tel. 65.634.4101
- Curitiba, PR: tel: 41.322.9800 / 41.224.0575
- Florianópolis, SC: tel. 48.231.1590
- Natal, RN: tel. 84.221.6153
- Porto Alegre, RS: tel. 51.3316.3402
- Recife, PE: tel. 81.3221.3716 / 81.3222.2669
- Salvador, BA: tel. 71.328.4555 Ramal 227
- São Paulo, SP: tel. 11.3826.0044 / 11.3825.5249
- São Cristóvão, SE: tel. 79.212-6521 / 79.241-3995
- Vitória, ES: tel. 27.335.2817 / 27.335.2378INPI

Instituto Nacional de Propriedade Industrial Sede Nacional:
Praça Mauá nº 7 Centro 20081-240
Rio de Janeiro RJ
Tel. 21.2139-3000 / 21.2233.9631 / 2139-3528 / 2139-3306

Representações Nacionais
www.inpi.gov.br

Legislação dos Direitos Autorais
www.cultura.gov.br

O designer gráfico deve inserir nas peças do projeto o crédito do profissional ou do escritório? Em caso positivo, e se o contratante não aceitar?
A ADG Brasil defende a autoria dos projetos de design gráfico, mas a defesa da sua autoria depende muito de como você desenvolve seus projetos. Pense que sua assinatura autoriza o cliente a defender-se de algum prejuízo que por ventura seu projeto possa lhe causar. Assim, quanto mais qualidade, critérios e conceitos seu trabalho incorporar para o bom atendimento ao cliente, maior a disposição deste em acatar sua autoria.

Direitos Autorais e Orientação Jurídica

No site do profissional Montalvo Machado você encontrará textos e arquivos para download muito explicativos sobre direitos autorais, além da sessão: orientação jurídica profissional com as perguntas mais frequentes sobre este tema, vale a pena conferir!

Creative Commons
Com uma licença Creative Commons, você mantém seus direitos autorais mas todos possibilita a outros copiar e distribuir sua obra contanto que atribuam crédito a você — e somente sob as condições que você especificar aqui. Se você quiser oferecer sua obra sem nenhuma condição, escolha o domínio publico. Veja mais opções de licença no Creative Commons

Postado em:

75 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *