Sound branding: a lembrança onipresente pelo som

O plim-plim da Rede Globo faz você lembrar de televisão. Sons da Intel, Nokia, Apple e Microsoft também são inconfundíveis. É a criação da linguagem sonora para marcas e mercados a partir de conceitos e linguagens visuais.

Newsletter

Se você deseja receber as novidades do IFDBlog por email, insira o seu logo abaixo:
 

Muitos filmes também são lembrados pela sua trilha sonora e por sons peculiares, como aquele assovio de cowboy do E. Moricone em “The Good, the Bad and the Ugly”, as guitarras retrô de James Bond, os metais animados de Indiana Jones e tantos outros exemplos.

O cinema tem utilizado o som com grande êxito nas produções. Que poder é esse que parece acionar quase fisicamente certas experiências? Música aciona memórias, emoções, frases, cheiros que parecem quase presentes.

Há décadas, a Globo tem o inconfundível plim plim pra avisar a volta da programação, o que lhe agregou um valor definitivo para a marca. Ao escutar o plim plim, além de lembrarmos da televisão, imediatamente lembramos daquela logomarca.

Nos últimos anos, as marcas começaram a utilizar toques sonoros para assinar comerciais. A Intel com seu “purururu”, que a tornou reconhecida através da consistente utilização da sua logo sonora.

Temos o som da Nokia, da Motorola, da Apple, da Microsoft e tantas outras. Grandes empresas já entenderam a importância do som na disseminação de marcas.

Sound Branding cria a linguagem sonora, na intenção de acompanhar a marca por toda a sua vida. Pretende posicioná-la e perpetuá-la nos ouvidos da audiência e desponta como uma nova e potente ferramenta de disseminação da marca.

Como fazer?

Primeiro, se estuda o branding da marca, sua história, onde ela está e aonde ela pretende chegar. É feito um diagnóstico da comunicação sonora da marca e da concorrência.

Depois, um workshop para definirmos a personalidade da marca como se ela fosse uma pessoa e “voilá”. Estamos prontos para criar as diretrizes sonoras da marca. Diretrizes que irão nortear toda a criação sonora: sua música, seu plim plim, seus ruídos, seu repertório e a voz da marca.

Assim, temos uma linguagem sonora definida que ira ser aplicada para filmes, spots, telefonia, eventos, enfim, onde a marca estiver.

autor: Zanna Lopes
fonte: [Webinsider]

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *