Marketing e Responsabilidade Social

Os consumidores estão cada vez mais exigentes. Também estão mais conscientes e seletivos. Agora querem mais do que preço, qualidade e bom atendimento. Hoje já é visível uma crescente cobrança da sociedade por atitudes mais éticas em todos os sentidos, inclusive nas práticas mercadológicas. E esta é uma tendência irreversível.

O conceito de Responsabilidade Social Empresarial começou a ser praticado no Brasil na década de 90 e sugere que as empresas devem agir de forma ética e participar ativamente do desenvolvimento das comunidades onde estão inseridas, promovendo o desenvolvimento da cidadania e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de todas as pessoas envolvidas (stakeholders). A responsabilidade social empresarial tornou-se, comprovadamente um fator de avaliação e preferência para investidores e consumidores – um diferencial.

Segundo pesquisas do Instituto Ethos, os consumidores esperam que as empresas tenham um comportamento ético e garantam a saúde e um tratamento justo dos trabalhadores. Para 86% do grupo denominado Formadores de Opinião, as atividades de uma empresa socialmente responsável “devem ir além do que as leis exigem”. Para 83% deles, “as empresas deveriam ter a responsabilidade de ajudar a reduzir a distância entre ricos e pobres”. A pesquisa aponta também para a tendência, observada desde o primeiro ano de sua aplicação, de que atitudes éticas e de responsabilidade social de uma empresa estimulam o consumidor a dar preferência aos seus produtos e a recomendá-los a seus amigos.

É importante esclarecer também que responsabilidade social não são (boas) ações isoladas e nem filantropia. Neste aspecto, antes de se auto-entitular “empresa socialmente responsável”, seria de bom tom que alguns critérios fossem observados. O Instituto Ethos, principal entidade neste assunto, no Brasil, sugere que para merecer este “título” as empresas devem atender a estes sete indicadores: (1) Valores e transparência, (2) Público Interno, (3) Meio Ambiente, (4) Fornecedores, (5) Consumidores e Clientes, (6) Comunidade e (7) Governo e Sociedade.

A prática de responsabilidade social deve ainda fazer parte da missão e da filosofia de trabalhado das empresas. A partir daí sim, elas podem, e devem, utilizar estratégias de marketing e de comunicação para valorizar a sua marca através dos benefícios que estas práticas agregam.

autor: Mário Ribeiro
fonte:

Assine Nossa Newsletter • Se você deseja receber as novidades do IFDBlog por email, insira o seu logo abaixo:

 
Postado em:

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *