E-mail marketing faz sentido, apesar do spam

Nosso amigo fez um teste radical: desligou todos os filtros contra spam por um mês e viu que a coisa é muito pior do que acreditava. Ainda assim, defende o e-mail marketing como ferramenta poderosa e legítima.materia de: Helton FalusiNo início de 2005, quando voltei de uma merecida semana de descanso, resolvi testar efetivamente o que recebo de spam na minha caixa de e-mail. Desabilitei todos os filtros diretamente no servidor, e outros que existiam no programa de correio. Resultado: recebi tudo e mais um pouco.

Ao final do mês de janeiro, minhas expectativas foram superadas em número infinitamente maior, vejam só:

0 Apaguei diretamente através do webmail, pouco mais de 3.000 mensagens indesejadas;

0 Apaguei mais de 500 mensagens que recebia durante o dia com o programa de correio aberto;

0 Totalizando, durante janeiro de 2005 foram mais de 3.500 mensagens (spam) que recebi em uma das minhas contas de e-mail. Isso é um número absurdo e espantoso, que me deixou realmente assustado.

Comecei então a refletir mais sobre o assunto e tentar explicar de forma coloquial como isso funciona. Vamos comparar com uma televisão. Esta não é das formas de lazer mais interessantes do mundo, e por regra nunca vai agradar 100% da população, porém se você tem o controle remoto, pode mudar de canal, ou ainda desligar TV e não assistir aos programas que considerar chatos.

Se existisse spam na televisão, ele seria mais ou menos assim:

Você acha o programa X chato e muda para outro que realmente gosta. Em dado momento a TV simplesmente mudaria do seu programa e jogaria você para aquele canal que não gosta, e isso aconteceria pelo menos 10 vezes durante o seu dia. Se resolvesse desligar a TV, na próxima vez que a ligasse, teria todo o programa chato gravado e esperando para você assistir.

Spam é mais ou menos isso, ou seja, uma forma de comunicação invasiva, sem qualquer controle sobre a freqüência, horários e conteúdo de mensagens que recebe diariamente. E por que incomoda tanto??

Tenha uma conversa com o Help Desk de qualquer data center ou provedor, e pergunte o que gera maior estresse. E quase 100% deles responderá que se o servidor de e-mail cair, todas as linhas ficarão ocupadas. Isso acontece porque o grande triunfo da internet ainda é o e-mail, ninguém mais vive hoje sem uma caixa postal eletrônica. Ele é fácil, rápido, e muito barato.

Com este mercado, surgiram os spammers, maus profissionais que criaram ferramentas para fazer o disparo de milhões de mensagens eletrônicas, e que cada vez mais aumentam sua atividade, pois como apontam as pesquisas da Email Systems, de novembro de 2004 até janeiro de 2005 o recebimento de spam aumentou em 40%.

Ou seja, mesmo após a entrada em vigor da lei anti-spam americana, o número dessas indesejáveis mensagens continua grande. Estima-se que hoje 80% do que recebemos seja spam. Isso mesmo! De cada 100 mensagens, 80 não são relevantes para o seu dia a dia.

Para piorar, além de propaganda, estamos recebendo mensagens falsas que contém vírus, ou que visam capturar nossas senhas de banco, dados pessoais, e por aí vai.

Diante desses números, eu deveria ser um dos mais céticos com relação ao e-mail marketing, porém ainda vejo uma luz no fim da rede. Temos muitos exemplos de casos de sucesso de empresas que conseguiram ótimos resultados através de e-marketing, e tentarei apresentar alguns detalhes que podem fazer toda a diferença para aqueles que procuram uma forma interessante de atingir o seu cliente.

0 O e-mkt deve ser antes de tudo, claro, objetivo e agradável, pois hoje as pessoas têm cada vez menos tempo de assimilar informações;

0 Através da tecnologia, devemos deixar que o cliente escolha quando e com que freqüência deseja receber o informativo;

0 Da mesma forma, devemos permitir que ele não receba o que não deseja. Isso é condição sine qua non para garantir o respeito perante o cliente; 0 As empresas devem ter em mente que o e-mkt segue as mesmas regras de qualquer propaganda, ou seja, não adianta uma metalúrgica anunciar em uma revista feminina;

0 Nunca funcionará atingir 1 milhão de pessoas fora do seu perfil. Deve-se procurar um mailing com mil e-mails que sejam de potenciais clientes;

0 Fazer um trabalho sério de identidade visual é recomendável, pois a primeira coisa que fazemos quando recebemos mala-direta em papel com péssima qualidade e informações difíceis de serem assimiladas, é jogar o mesmo no lixo. E-mail funciona da mesma forma, e em ambos os casos, é a imagem da empresa que está abalada;

0 Evitar fazer envios com campo “para” vazio. O ideal é que cada mensagem seja enviada apenas para um usuário. Isso também diminui a chance dessas mensagens serem barradas nos filtros;

0 Evite usar animações em Flash ou scripts java, pois o firewall pode barrar o seu e-mkt por considerá-lo malicioso ou perigoso.

No resultado final desse duro embate, acho que o e-mail marketing bem direcionado levará sempre vantagem, mas no momento em que estamos, somente a tecnologia pode nos salvar do spam. Os filtros são a única chance hoje de ter um pouco de paz.

As leis infelizmente ainda não surtiram os efeitos esperados lá fora, e no Brasil a coisa é sempre mais complicada, demorada e no final pouco aplicada de acordo com o que está escrito. Lembre-se do código nacional de trânsito.

Aqui entra principalmente a ética das empresas que desenvolvem soluções para seus clientes. Precisam, antes de tudo, agir de forma íntegra e apresentar soluções que ajudem ao cliente e que não manchem a imagem dele. [Webinsider]

Assine Nossa Newsletter • Se você deseja receber as novidades do IFDBlog por email, insira o seu logo abaixo:

 
Postado em:

8 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *