Decidiu montar seu escritório de design?

Para os mais jovens: chega o dia em que o designer considera deixar o emprego seguro e limitador para abrir sua empresa. E agora? Veja aqui algumas dicas sobre como proceder com os primeiros clientes.

Newsletter

Se você deseja receber as novidades do IFDBlog por email, insira o seu logo abaixo:
 

Você já está providenciando toda a documentação, definindo o local de trabalho, já escolheu o nome, criou a marca, arranjou um sócio (ou resolveu trabalhar sozinho), tudo encaminhado? Agora só falta um “detalhe”: os clientes. O primeiro passo é saber que eles não caem do céu. Se você sabe disso ótimo, podemos prosseguir.

Conquistar clientes não é das tarefas mais fáceis, principalmente quando o escritório é muito jovem. Tudo é mais simples quando os sócios (ou proprietário) já têm uma certa maturidade e experiência. Alguns podem não concordar, mas antes de abrir o próprio escritório é muito importante ?circular? no mercado de trabalho. Fazer estágios em diversas empresas e outros escritórios amadurece as idéias e aumenta a confiança. Uma graduação é importante, com certeza, mas não o suficiente para formar um bom profissional. A prática faz muita diferença e seus clientes vão perceber.

Você pode ter alguma bagagem e mesmo assim não ter a menor idéia de como abordar um cliente ou fazer a sua própria propaganda. Afinal, essa parte era por conta da equipe de atendimento. Mas está na hora de aprender, pois seu escritório está começando e contratar um profissional de atendimento agora é inviável. Então leia as dicas abaixo, adapte–as a sua realidade e boa sorte!

1. Prepare–se. É natural que no início as coisas estejam um pouco ?paradas? no escritório. Em vez de ficar desesperado com a situação e começar a pensar em sair vendendo seu trabalho de porta em porta, como se fosse um cosmético, fique tranqüilo e saiba aproveitar seu tempo. Pra quê? Para estar preparado no grande dia, o daquela tão esperada reunião com seu cliente. Termine o site do escritório, prepare a papelaria, cartões, folder, e–mail marketing… Enfim, organize–se para não entrar em desespero depois e aparecer na reunião sem cartões de visita e se desculpando porque o escritório ainda não tem um site.

2. Conte com a ajuda dos amigos. Um escritório precisa de contatos ? comerciantes, gerentes, empresários, artistas e pessoas que possam precisar do seu trabalho. Se incluir os amigos dos amigos e os amigos dos parentes, o circulo de contatos fica bem maior. Se conhecerem e gostarem do seu trabalho, terão o maior prazer em indicá–lo a outras pessoas. Então converse, distribua cartões, explique o que você faz ? só não vire um daqueles chatos, que falam de trabalho o tempo todo e cumprimentam as pessoas com cifras nos olhos. Desse jeito você corre o risco de perder amigos e não ser mais convidado para os almoços familiares.

3. Seja profissional sempre. Surgiu a oportunidade de fazer um projeto para um amigo e pode ser uma experiência legal, desde que você saiba conduzir o relacionamento. Lembre–se que antes de ser seu ?amigo? ele será seu cliente. Seja competente, sério, como seria com qualquer outro cliente. Amigos, amigos, o resto você já sabe.

4. Reunião marcada, e agora, com que roupa você vai? Pode parecer futilidade, mas a aparência faz diferença, principalmente em um primeiro contato. Designers têm um certo apreço por roupas, acessórios, cabelo e calçados criativos, digamos assim. É perfeitamente aceitável e mesmo admirável, mas seu futuro cliente pode pensar de outra forma. Até que você o conheça o suficiente, procure ser mais ?comum?. Não é o caso de sair por aí sempre de terno e gravata, mas também não vá de All Star e brincos de néon à primeira reunião. Você pode encontrar um senhor sisudo, chateado com a filha que cismou em colocar um piercing no nariz.

5. Enalteça seu escritório e seu trabalho, mas sem exageros. Você está na reunião tão esperada, vestido adequadamente, com todo o material da sua empresa organizado e começa a conversar com o cliente. Mostra seu trabalho, fala do seu escritório, da experiência que tem no mercado. O cliente parece estar gostando, nem desconfia que se trata da sua primeira reunião e você acaba de descobrir que tem um bom ?papo?. Ótimo, mas não se empolgue, não caia na tentação de tentar parecer maior do que é.

Não invente projetos, não diga que tem uma equipe enorme de funcionários que em breve estarão mudando para uma sede maior. Claro, você não precisa frisar o tempo todo que são apenas você e seu sócio trabalhando na garagem da sua casa, mas não tente conquistar o cliente com mentiras. Ele acaba descobrindo e daí sim vai achar um absurdo seu escritório de fundo de quintal.

6. Dinheiro não é tudo, você também precisa de trabalho. Com certeza aparecerão muitas propostas de parcerias, onde você entra com seu trabalho e a outra parte com divulgação, serviços, permutas, entre outros. Claro, você não vai trabalhar de graça, mas em certos casos a visibilidade de um projeto pode ser muito valiosa. Fazer gratuitamente o site de um evento que terá muitas visitas ou aceitar o desafio de um projeto pioneiro e com função social pode trazer ótimos resultados. Não esqueça que seu escritório precisa aparecer, ficar conhecido e respeitado e isso não é o dinheiro que garante.

7. Cuidado com as promoções. É natural que nos primeiros projetos você queira agradar o cliente de todas as formas. Mas não exagere, principalmente nos descontos. Se você fizer um trabalho com preço lá embaixo, dificilmente conseguirá cobrar um valor justo nos futuros projetos. Não faça muitas concessões e nem prometa prazos que não será capaz de cumprir. Pense que as regras estabelecidas no início podem permanecer por muito tempo.

Espero que essas dicas contribuam para o sucesso do seu escritório e você conquiste todos clientes que quiser (exceto os meus, claro). Bons negócios!

autor: Mary Vonni
fonte: webinsider

Postado em:

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *