[ ALERTA ] Está procurando emprego? Cuidado com o “teste de criação”

A cada dia que passa os grupos de emprego/vagas/freelance no Facebook e em outras redes sociais voltados à área de design, marketing e publicidade vem aumentando demais e com isso os “espertalhões” também.

CURSO • PACOTE FULL-STACK

Alguém que está começando na área e está em busca de emprego é alvo fácil destes “espertalhões”, falo por experiência própria, lembro bem quando achei uma “super vaga” num site na internet, enviei meu currículo, me ligaram informando que eu tinha sido selecionada e quando cheguei no local, era na verdade, uma agência de empregos que COBRAVA para que eu pudesse me candidatar para tal vaga que nem sabia se era real ou não. Como era nova e acreditei em toda uma ladainha que me passaram paguei, eles me deram uma “consultoria” de uns 15 minutos dizendo o que eu poderia melhorar em meu currículo e nunca mais tive contato nenhum deles.

Hoje este tipo de prática já está bem manjada, como as coisas evoluem vejam só o que estão fazendo, a “moda” agora é um “teste de criação” para que o candidato crie uma campanha, identidade visual, muitas vezes até o planejamento estratégico e ainda você deve entregar todos os arquivos fonte para o suposto contratante.

Alguns meses atrás, circulava pelo Facebook a imagem abaixo denunciando este tipo de prática (publicação no FB com a imagem, clique aqui):

Num outro caso, num grupo do Facebook um membro desconfiado publicou:

Cuidado com o Teste de Criação

Dentre algumas histórias de início de carreira que vem bem de encontro a este, lembrei que há um bom tempo atrás trabalhei em uma empresa onde quase toda semana chegavam propostas de layout para diversas peças, eram propostas que a empresa não tinha nem pedido, as pessoas chegavam lá agendavam uma reunião para “apresentar sua agência” e deixavam uma proposta visual. E o que meu gerente fazia? Pegava a proposta jogava na minha mesa e falava:

Gostei desta, você faz melhor!

Como eu era empregada tinha que fazer o que era designado a mim ou logicamente perderia meu emprego. Da terceira vez que este meu gerente pediu o mesmo, eu conversei com ele e nunca mais ele me pediu algo do tipo.

Agora imaginem os “espertalhões” e o tal “teste de criação”. Você acha realmente que a tal vaga existe mesmo ou este teste é apenas uma forma de pegar ideias? Será realmente que as peças criadas pelos candidatos para o teste são jogadas no lixo ou vão reaproveitar sem você nem tomar conhecimento? Tem algum contrato assegurando que tudo o que será feito neste teste será de sua propriedade? O contrato é válido?

Em um comentário em uma destas imagens que publiquei acima, uma moça comentou que o contratante falou que precisava dos arquivos fonte para “saber como o profissional organizava as layers”. Isso não tem cabimento! Cada profissional tem uma maneira de organizar suas layers em seu trabalho gráfico, neste caso o que importa é o resultado e não o caminho.

Seu currículo, seu portfolio são as bases que o contratante tem para avaliar sua experiência, seu conhecimento tanto estético quando estratégico para fazer determinada peça. Lógico que só olhando uma peça em seu portfolio a pessoa terá apenas uma visão superficial da estética, mas na entrevista, na conversa com o candidato, ele tem condições de elaborar perguntas para saber como é seu perfil estratégico entre outras coisas.

Uns dizem que o tal “teste de criação” é uma forma de ver o que o candidato pode fazer, o argumento é que tem gente que mente no currículo e no portfolio. Ok, tudo bem! Mas vem cá, pedir todo um teste criando identidade visual, estratégia ou outra coisa complexa logo de cara? E detalhe, trabalho criativo com tempo contado? Sério mesmo!? Rolou uma entrevistinha meia boca de 5 minutos e já coloca o candidato num teste assim? Quer fingir que o lance é sério? Faz igual a Apple e outras tantas grandes onde os processos de seleção são verdadeiros P-R-O-C-E-S-S-O-S com várias etapas que duram diasssss.

Mas eu não tenho portfolio, como faço?

Você pode começar contribuindo para sociedade. Que tal ajudar aquela ong, aquela instituição filantrópica da sua cidade? Entre em contato com a instituição fale sobre sua situação. Por experiência própria pode ser que estranhem a proposta, mas depois tudo flui e a recompensa em ajudar uma instituição bacana que precisa e por tabela dar vida ao seu portfolio não tem preço, enfim existem ene formas de fazer um portfolio sem ter clientes (veja aqui mais algumas dicas).

Resumindo e voltando ao assunto inicial…FUJAM DESTES TESTES!

Nota IFD: *Alguns grupos de vagas no Facebook o moderador permite que estes espertalhões e estas práticas um tanto abusivas sejam denunciadas para alertar outros membros, infelizmente isso não acontece com todos.

Em um grupo em específico (tirei o nome para não me complicar) tanto a publicação do membro desconfiado com o “teste de criação” junto com ene comentários de outros profissionais, bem como uma imagem que fiz e publiquei num comentário do tópico fixo alertando sobre esta prática foram deletadas. Devido a esta negligência absurda resolvi publicar o caso aqui no IFDBlog.

Fiquem atentos!

Para Completar

Spec Work – O que é trabalho especulativo?

UPDATE

28/AGO/14

Recebi uma mensagem pelo Facebook referente a esta publicação e achei por bem completar por aqui mesmo. Vejam a importância de antes de sair enviando currículo pra Deus e o mundo, você tirar uns minutinhos para pesquisar sobre a empresa que está com vaga aberta:

Está procurando emprego? Cuidado com o “teste de criação”

05/SET/14 –

Mais um caso para coleção, desta vez publicado no Linkedin

Está procurando emprego? Cuidado com o “teste de criação”

Era mais do que óbvio que isso poderia acontecer, aliás já aconteceu comigo, em um processo seletivo, numa dinâmica e tudo para concorrer a uma vaga de estágio no departamento de marketing de uma industria farmacêutica, pediram apenas para falarmos o que achávamos dos remédios genéricos, era algo que ainda seria implantado pelo governo, e também deveríamos falar sobre o que a empresa deveria fazer caso fossem implantados.

Pois bem, de um grupo de umas 20 pessoas fui a única a apoiar os genéricos, nesta vi claramente uma pessoa sentada numa espécie de banca julgadora, a tomar nota de tudo que eu estava falando… bom, continuei dizendo que esta indústria deveria fazer uma segunda empresa com custos menores para também produzir e vender os genéricos e que deveriam contratar uma figura publica, alguém de peso para uma propaganda para falar dos medicamentos genéricos e que a industria X da qual estava participando da seleção apoiava a ideia. Na “banca julgadora” foi um homem anotando e os outros 5 torcendo a cara pro que eu falava. Acabou a seleção fui pra casa e nunca nem se quer tive um retorno sobre a tal seleção, no mês seguinte para minha surpresa um ator global de peso estava todo pimpão num comercial falando sobre genéricos na TV e adivinhem para qual indústria farmacêutica – alias para uma empresa que é ligada a esta indústria? A mesma que eu tinha feito a seleção! Posso dizer que aprendi cedo a não dar ideia a toa principalmente em entrevista – rs

E aí, o que pode se fazer quando acontecer isso? Pois é, não muito. No meu caso não tinha nenhum documento para provar que a ideia era minha, portanto abrir um processo nem pensar. Caso você participar de uma seleção e no meio dela pedem algo do tipo, NA HORA já peça esclarecimento para se assegurar que sua ideia não será usada, peça um documento timbrado da empresa com a assinatura de todos os responsáveis, mas talvez é certo que vão falar um monte de abobrinhas ou mesmo falar que vão mandar uma cópia de algum documento que nunca vai chegar em sua casa. Então o melhor a se fazer é levantar e ir embora da seleção. Em relação a isso, agora depois de tantos anos no mercado, sou radical mesmo.

14/JAN/15

Mais uma do no Facebook, desta vez segue abaixo o print de todo o papo e depois explico meu ponto de vista:

171

Mais um anúncio que me pareceu ser atrativo pois até então quase 300 comentários de pessoas interessadas se acumulavam nesta publicação, após DIAS sem respostas alguns candidatos resolveram perguntar a quantas andava a seleção – até então já tinha passado uns 15 dias. Foi ai que o autor do anúncio apareceu (segunda imagem) dizendo que a empresa já estava fazendo algumas entrevistas e TESTES. Como de costume perguntei se era um testes de criação e fui “curtida” pelo autor da publicação, ou seja, sim eram testes de criação.

Como de praxe apenas comentei em seguida que com o tanto de procura pelo anuncio que esperava que a agência garantisse POR ESCRITO aos que fizeram testes que estes não seriam usados pela agência caso os candidatos não fossem aprovados, falei que não achava interessante estes testes já que uma análise profunda do portfolio e uma entrevista bem feita já garantem uma boa contratação e desejei boa sorte aos candidatos que se aventurariam naquela jornada. Em seguida o autor respondeu (terceira imagem), obviamente ele ignorou a parte que tinha falado da agência garantir por escrito que os testes não seriam usados pelos candidatos não aprovados, depois contou sua “triste” historia de uma seleção frustrada na qual descobriu depois que o portfolio do contratado era FAKE e ainda falou para os que não estavam interessados na vaga não que precisavam se manifestar… liberdade de expressão mandou lembranças a ele hein – rs

Pois bem, quando digo que é pra fazer uma análise profunda do portfolio e até no currículo do candidato não é para ver só se é bonitinho ou não é mas também pesquisar se as peças são reais, se os clientes são reais, falar com a empresa antiga que a pessoa trabalhou, verificar as referências… Isso demanda tempo e paciência. Na minha opinião um tempo ganho quando a agência de é preocupada com seu know-how no mercado que tem um departamento de RECURSOS HUMANOS competente, mas pelo visto para algumas poucas é mais fácil pedir “testes” para fazer campanhas, logotipos e afins em minutos/horas como pastelaria.

Em certo momento do anúncio algumas pessoas perguntaram o nome da agência e foram ignoradas pelo autor do tópico, só depois de muito tempo ele apenas citou o nome da agencia e dos clientes. Quando procurei o site da agência nenhum dos clientes citados por ele estavam no portfolio, portfolio este por sinal BEM a desejar comparado a muitos que se mostraram interessados na vaga. Ao ser questionado por um membro sobre esta parte dos clientes, mais uma triste historia, o autor disse que o site não era atualizado desde 2011. Deve ser bem estranho se candidatar a uma agencia onde seu portfolio é melhor que o deles – rs.

Bom, como de costume a administração do grupo apagou tanto este comentário (da imagem) como os demais que questionavam a vaga, e assim a vaga segue e incrivelmente sem nenhum candidato selecionado, agora com 20 dias de vaga publicada.

13/MAR/15

Mais um pra coleção
[ ALERTA ] Está procurando emprego? Cuidado com o "teste de criação"

18/MAR/15

Pois é, como registrado aqui no dia 15 de JANEIRO uma pessoa foi no grupo oferecendo uma vaga para assistente de marketing por 3k, em meio a mais de 390 comentários houve algumas denúncias de pessoas falando que a agência fazia “teste de criação” a moderação apenas interviu apagando as denuncias e deixando o anúncio. E não é que o mesmo cara veio hoje novamente no grupo fazer O MESMO anúncio (só rindo). Lógico que tive que comentar: “Poxa da outra vez não conseguiram fazer um banco de currículos!” Afinal com 390 currículos/fólios analisados em Janeiro impossível eles não terem outra(s) pessoa(s) na manga caso a escolhida não ficasse na vaga, pois é, e a resposta foi a melhor: “A vaga daquela época já foi preenchida e abrimos outra”, ou seja, respondeu sem responder. Não sei o que houve, mas após isso o autor acabou apagando este detalhe que a vaga daquela época tinha sido preenchida porém a pessoa saiu, vai ver ele se deu conta que seria estranho dar na cara que é uma agência de alta rotatividade de funcionários.

Lembrando que esta mesma pessoa (agência) que publica este anúncio, publicou a mesma vaga em 2014 nos meses de Junho, Setembro, Novembro (por algum motivo este tópico onde começou a informar o salário e teve muitos comentários foi deletado – não tenho o print) – 2015 nos meses de Janeiro e Março. Logo logo, pela lógica (um mês de intervalo), ele voltará com o mesmo anúncio – rs

01/AGO/19

Pois é, anos se passaram mas pelo visto a prática ainda é bem comum! Justamente por causa desta publicação aqui no IFDBlog, ontem uma pessoa entrou em contato comigo para compartilhar aqui dois casos (entre alguns) que ele passou.

No primeiro caso, ele recebe um email dizendo que foi selecionado para um painel de testes (?) para vaga de produtor de conteúdo. No email, um pdf onde o candidato encontrava o tal teste.

Como o print que recebi do pdf tinha elementos característicos da empresa que não conseguiria borrar para descaracterizar e não me complicar, vou colocar só o texto do que pediam:

• Objetivo: O candidato deve criar um roteiro de um manifesto institucional, a partir das guias de cultura da empresa XXX, destacando o propósito da marca
• Tempo: 2 a 3 minutos / Público: Interno / Propósito: Engajamento do colaborador / Mídia: Evento de premiação dos colaboradores
• Guias de Cultura: Segurança, eficiência, ser atencioso
• Propósito da Marca: Cuidamos para que o sonho…
• Extra: Descrever as imagens apontando as cenas (captação / animação, arte e letterings)

O candidato, que já estava ligeiro, mandou um conteúdo que já existia só para ver o que acontecia. Agora vejam o que responderam:

Segundo o candidato, ele chegou a ligar na agência questionando o processo seletivo e claro, sobre o tal teste. Pelo que percebi, além da cara de pau de quem respondeu, o plural usado no email “alguns feedbacks”, acredito que não foi só ele que reclamou. O candidato me disse que além de ter entrado em contato com a agência, conversou com o site onde a vaga foi publicada, mas o site ficou apenas de blá blá blá e apostava que não tinham tomado nenhuma atitude.

Agora vem o segundo caso, que aconteceu em 2018. O candidato recebe um email com um convite para uma entrevista para vaga de redator publicitário.

Chegando no local combinado, ele viu que tudo na verdade era um TESTE DE CRIAÇÃO e ainda feito com um dos clientes da agência. Segundo o candidato, ele passou praticamente a manhã inteira fazendo o teste. Depois do teste feito eles não retornaram e não procuraram mais o candidato. Lembre-se, isso aconteceu em SETEMBRO/2018.

Agora vem a melhor parte, em OUTUBRO/2018 chega outro email:

Logicamente o candidato aceitou a entrevista, mas ele aproveitou para tirar uma “pequena” dúvida:

… e para nossa “surpresa” …

É mole?! E se ele não tivesse falado nada e tivesse ido lá? Não saberemos! Mas que é uma PATAQUADA estes testes isso é!

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *