Comerciais de cerveja machistas podem estar com os dias contados

Sabe aquela Verão, daquela marca lá... Qual marca mesmo?

  1. Comerciais de cerveja machistas podem estar com os dias contados




No Brasil, a grande maioria dos comerciais de cerveja envolve mulheres (e, consequentemente, homens), praia e o calor – um deles, inclusive, juntou tudo isso na personificação da bela Verão, daquela marca lá… qual mesmo?

Pois é, não é todo mundo que se lembra de primeira da associação entre mulher bonita (e seminua) e cerveja. E isso não é opinião da redação, não: quem o diz são os pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos.

Em seu estudo, divulgado pela Associação Americana de Psicologia, mais 8 mil pessoas foram analisadas em 53 testes diferentes a fim de mensurar o impacto que as propagandas têm nas vendas e, principalmente, em quem assiste.

A principal conclusão deles foi que, quando vemos os comerciais na TV, ficamos intrigados, com o coração acelerado e a pele mais quente, mas isso não necessariamente desperta em nós um desejo de consumir cerveja.

A 'Verão' vem... qual o nome da cerveja mesmo?

Na verdade, os cientistas descobriram que o público justamente tende a ter reações negativas a esse tipo de propaganda. Quando a televisão tenta relacionar o consumo da bebida com cenas eróticas (ou de violência), toda a atenção do espectador se volta para os atores.

“É senso comum dizer que violência e sexo vendem bem. Entretanto, nós acreditamos que eles têm o efeito contrário nas pessoas”, afirmam os pesquisadores Robert Lull e Brad Burshman. “Desta forma, os publicitários deveriam considerar os efeitos do conteúdo de mídia, sua intensidade e a congruência do anúncios.”

Talvez por isso que não consigamos nos lembrar de primeira qual propaganda é de qual fabricante – são tantas, né? Quem sabe os anúncios machistas e violentos não estejam com os dias contados…

fonte: Yahoo Notícias

Para Completar

Confira o estudo “Do Sex and Violence Sell? A Meta-Analytic Review of the Effects of Sexual and Violent Media and Ad Content on Memory, Attitudes, and Buying Intentions” completo logo abaixo (em inglês):

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *