As novas funções da agência de propaganda

Como era antigamente
As agências de propaganda nasceram na segunda metade do século XIX. Sua função era criar mensagens vendedoras para produtos e serviços oferecidos na época. Dos tempos do reclame para cá, muita coisa mudou.

As mudanças aconteceram em todos os campos: pessoas, tecnologias, serviços oferecidos.

Uma das principais mudanças tecnológicas aconteceu com a chegada dos computadores – as agências já tiveram cargos que quem nasceu depois de 1980 nem imagina. Basta pensar que tudo o que é feito em computador hoje era feito na mão antigamente. Se hoje até as fotos são digitais e passam da máquina fotográfica direto para o computador, imagine quando o diretor de arte fazia seus layouts na base do paste up, colando as letras sobre a peça para formar as palavras que o redator datilografava em sua máquina de escrever.

Outra mudança importante que marcou a propaganda brasileira foi a especialização: dos profissionais às agências, cada um passou a ocupar sua posição. Surgiram, além das agências de propaganda, agências de promoção, de design, interativas e especializadas em determinado segmento, só para citar alguns exemplos. Do mesmo jeito, surgiram profissionais que atendiam a essa especialização.

Mas, como mudança é uma palavra de ordem e sobrevivência em propaganda, de repente a especialização tornou-se algo ruim. A palavra de ordem passou a ser comunicação integrada.

Como é hoje
O conceito de publicidade é tão instável quanto o clima atual, que não respeita mais as estações do ano.

A cada dia alguém descobre um meio novo de divulgar uma marca ou um produto, uma nova maneira de chegar até o ouvido do consumidor e pedir licença para entrar em sua vida.

E assim chegou a última mudança que pudemos registrar, a da comunicação integrada, mais ou menos em 1996. A especialização passou a ser, para a propaganda, algo como a reengenharia foi para a administração, ou seja, uma coisa ultrapassada.

Uma das grandes mudanças nas agências foi a ampliação dos serviços oferecidos. Se até pouco tempo atrás a agência X fazia promoção, a agência Y fazia propaganda e a agência Z cuidava de internet, hoje em dia todas as agências fazem, ou pelo menos dizem que fazem, todo tipo de serviços de comunicação. Mesmo que tenham especialização, como agências de promoção, oferecem serviços adicionais.

Para os clientes, nada mais interessante: um único fornecedor a administrar, custos menores por conta do volume e ainda uma linha única de comunicação. Para agências, a mudança não foi nada fácil: primeiro, foi preciso encontrar profissionais generalistas, e, como não existiam, foi preciso treiná-los. Ainda hoje, esses profissionais são difíceis de encontrar.

Qual será a próxima mudança
Com todas as mudanças, muita gente ganhou emprego. E muita gente perdeu. Do mesmo jeito, muitas agências ganharam contas. Outras perderam. É como na natureza: quem se adapta melhor sobrevive. Quem não se adapta desaparece.

Para desespero dos “puristas” da propaganda, cada vez mais a profissão de publicitário se aproxima da administração – em muitos casos, os resultados passam a ser mais importantes que a criatividade.

Se você acha que redator só tem que escrever, atendimento só tem que fazer reunião e briefing, e estúdio só precisa finalizar anúncio, é hora de ficar mais ligado.

Quem é capaz de identificar uma oportunidade pode se dar bem. Quem não é vai brigar com um batalhão de pessoas que sai das faculdades ou que já está no mercado.
Ficar por dentro de tudo é a grande dica do momento. Algumas agências estão até criando cargos diferenciados, como os identificadores de tendências: profissionais cuja função é ficar esperto no que anda acontecendo pelo mundo nas áreas da comunicação, cultura, consumo, tecnologia, moda, entretenimento etc., a fim de canalizar todas essas informações em resultados para o cliente.

A estrutura das agências também está mudando. Em vez dos tradicionais departamentos, algumas agências estão montando núcleos de atendimento a clientes. Uma equipe é montada para atender apenas a um cliente específico ou a um grupo deles.

Cada vez mais se valoriza o atendimento personalizado e exclusivo, como faz aquele cara da padaria que chama você pelo nome e conhece suas preferências. É por isso que outra mudança vem acontecendo aos poucos: o uso de agências independentes por grandes clientes.

Ficar de olho nesses detalhes pode abrir portas para você. As maiores oportunidades acontecem para quem faz algo inédito.

fonte: Estação da Propaganda

3 Comentários

  1. Quero parabenizá-los pelas materias… são ótimas!
    Sou estudante de publicidade, 5º período e é sempre muito bom estas imformações, pois temos q estar atualizados sempre.
    Gostei muito das imformações sobre agência integrada… continuem assim!!

    Abracos!

  2. Bom dia ! Gostaria de saber informações sobre:
    O que é uma agência integrada ?
    Quais suas funções?
    Quais os cargos e funções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *