Construindo uma imagem positiva





A imagem de uma pessoa é seu maior patrimônio. Na dose certa e de forma planejada, é possível criar e desenvolver uma imagem coerente e consistente, dando a visibilidade necessária que uma pessoa precisa para se transformar em referência. Os profissionais do varejo sabem bem o que é a construção de uma imagem. O poder de compra está direta e indiretamente relacionado à postura de quem oferece o produto.

Para que uma pessoa consolide uma imagem bem vista e aceita é necessário tempo de desenvolvimento, bom desempenho e sociabilidade. No entanto, não basta viver de aparências e ficar só no marketing, é preciso ter conteúdo de qualidade e ser autêntico. Do que vale ter um ótimo desempenho nas vendas, estar em uma excelente empresa, ter bons contatos e não saber como demonstrar suas qualidades, habilidades e resultados? Já dizia o publicitário Chuck Lieppe: “Aparentar ter competência é tão importante quanto à própria competência”.

O indivíduo que deixa de lado o marketing pessoal acaba não sendo valorizado no trabalho, pois as pessoas não o enxergam. O marketing pessoal está em saber aproveitar cada oportunidade, mostrando aos outros suas principais competências. E para saber quais pontos deverão ser destacados, é preciso ter autoconhecimento.

Ao fazer o seu marketing pessoal, lembre-se: Esteja disponível sempre: aceite convites para participar de eventos, atualize-se, conheça as pessoas-chaves.Crie fatos que virem notícias e divulgue-as (não adianta ser bom se ninguém o conhece ou se o seu trabalho não aparece). Esteja sempre visível e acessível. Invista em suas habilidades de comunicação e sociabilidade. Não esqueça que tudo deve ser feito com moderação e bom-senso.

Algumas pessoas chegam a confundir marketing pessoal com arrogância, competição (querer ganhar vantagens sobre outras pessoas), ou se expor de forma exagerada. Nestes casos, é necessário tomar cuidado para não ficar com a imagem negativa e desgastada. É de extrema importância ter uma imagem positiva a nosso respeito, mas é mais importante ainda observar o interlocutor. As palavras, a postura, o tom de voz, qualquer coisa que dê dicas de como o outro se sente, para saber se estamos ou não agradando.

Estamos falando aqui de marketing pessoal no sentido de visibilidade. De criar contatos, de conhecer outras áreas da empresa, atuar em funções diferentes e estar atento a tudo que acontece na sua área, e no universo o qual você pertence. Dessa forma, você sempre será reconhecido como alguém atrativo e competente, que agrega valor e que faz a diferença.

autor: Sandra Zveibil
fonte: Alshop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *