Cuide da sua reputação digital

O consumidor brasileiro é um forte simpatizante das redes sociais. Há uma série de pesquisas que afirmam ser o brasileiro o povo mais presente em ambientes como Orkut, Twitter e Facebook. Neste ambiente, porém, devemos estar sempre atentos. Segundo análises recentes sobre o tema, a navegação em redes sociais é a terceira atividade que mais ocupa tempo dos usuários na América Latina, atrás apenas de visitação a portais e o uso de comunicadores instantâneos.

Newsletter

Se você deseja receber as novidades do IFDBlog por email, insira o seu logo abaixo:
 

Ainda conforme estudos, boa parte dos executivos de empresas acredita que seus perfis nas redes sociais não devem ser do interesse de seus chefes. Por outro lado, não podemos ignorar o fato de que as redes sociais podem ter um efeito mais devastador do que qualquer outro tipo de exposição, imprensa ou publicidade.

Diante deste cenário surge uma pergunta: é possível separar imagem pessoal da imagem profissional nas redes sociais? Sinto dizer-lhes que não! É neste momento que executivos de alto escalão podem cair no erro de se expor de maneira indevida na internet. O que dizer de um dirigente que expõe no Orkut fotos de sua viagem romântica e “secreta” com uma colega de trabalho? E de outra gestora que ‘“twitta” em seu perfil o link de uma revista feminina sobre “10 passos para enlouquecer seu homem na cama”? Um tanto quanto inapropriado, certo?

Diversos colegas especialistas são unanimes ao afirmar que é muito comum que os profissionais se sintam mais à vontade para se expressar nas redes do que no próprio ambiente de trabalho. Sem “disfarces”, eles expõem seus melhores ou piores momentos e opinam sobre assuntos variados sem medo.

Durante os treinamentos de coaching, palestras e cursos que ministro, fui interpelado diversas vezes por meus alunos sobre qual a conduta ideal a ser seguida no ambiente digital. Sempre respondo: sejam profissionais, all the time! No mundo virtual, não há, mesmo, espaço para a manutenção de um perfil pessoal divergente do perfil do profissional que se deseja ser. Atitudes como as listadas acima podem arranhar, não somente a imagem da empresa onde o executivo trabalha, como e, principalmente, sua figura no mercado onde atua.

Muitas portas podem ser fechadas a partir de um “mal entendido” na web. A simples decisão de postar um vídeo, foto, experiências e observações pessoais podem criar consequencias éticas enormes para o usuário, como indivíduo e como colaborador. Sendo assim, não é por acaso que as redes tornaram-se um grande aliado das empresas ao contratar ou simplesmente para conhecer melhor os hábitos de seus funcionários.

Aqui mora o perigo. Se levarmos em consideração o certo conservadorismo do mundo corporativo, torna-se imprescindível tomar bastante cuidado ao disponibilizar informações pessoais ou profissionais nas redes sociais. O uso inadequado de tais mídias pode manchar para sempre sua imagem profissional e colocar em risco o plano de carreira de uma vida!

autor: Lucas Copelli
fonte: http://www.mundodomarketing.com.br/

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *