Qual é o cliente dos seus sonhos?

CEOs de agências globais respondem para quais marcas gostariam de trabalhar

  1. Nike




Qual seria o cliente dos seus sonhos? Essa foi a questão central de uma pesquisa realizada pela empresa The Talent Business para descobrir entre alguns dos mais importantes nomes da publicidade mundial, para quais anunciantes eles gostariam de trabalhar. No total, 330 CEOs de agências globais de publicidade com salários base acima de US$ 300 mil, foram questionados.

Pela segunda vez consecutiva, a Nike ficou em primeiro lugar como referência por sua excelência no mercado. De acordo com Gary Stolkin, presidente global e diretor executivo da The Talent, a empresa continua a ser vista como uma pioneira pelas agências criativas. Cerca de 76% dos entrevistados avaliaram a Nike marca como muito desejável. Ela foi a melhor em seis dos sete atributos.
Google, Volkswagen, Adidas, Apple e Coca Cola mantiveram-se entre as seis primeiras posições. Na outra extremidade da lista, os piores desempenhos de 2013 foram para as marcas L´oreal, Kellogg´s, General Motors, GlaxoSmithKline, Reckitt Benckiser e Colgate. Este último grupo teve desempenho fraco em uma lista de atributos que inclui a reputação do trabalho colaborativo, a excelência da equipe de marketing, capacidade de produzir um trabalho criativo premiado e ser socialmente responsável.

Além das empresas mencionadas entre as piores e as melhores, a lista de anunciantes incluía Honda, Procter & Gamble, Diageo, Pepsi, Unilever, McDonald´s, American Express, Samsung, Visa , Marte, Bacardi , Microsoft, General Electric , Ford e Kraft. Três marcas foram adicionadas este ano, são elas: Kellogg´s, Mastercard e Nestlé. Elas entraram no lugar de três marcas que foram removidas: Johnson & Johnson, SC Johnson e Toyota.

A P&G foi classificada como visivelmente mais desejável do que era há um ano. Pulou da décima terceira posição, para a oitava. A gigante de bens de consumo foi bem avaliada em quesitos como responsabilidade social e ainda por ter líderes de marketing conceituados.
O que mais surpreendeu no resultado foi a queda da Apple no ranking. De segundo lugar em 2012, ela ficou em quinto neste ano. De acordo com executivos da The Talent Business, esse desempenho pode estar representando que a reputação da marca está sofrendo com a partida de Steve Jobs. Também houve menções à falta de emoção na linha de produtos. Segundo um dos entrevistados, parece perceptível que não há liberdade para criar coisas novas na Apple. Entretanto, o saldo final ainda mostra um sentimento positivo em relação à marca.

Reputação se correlaciona com qualidade de talentos

Por que os anunciantes deveriam se importar com o que as agências pensam deles? A The Talent Business afirma que a reputação entre os profissionais da publicidade afeta diretamente a capacidade de uma agência de recrutar os melhores talentos para trabalhar nas contas dos anunciantes.
“Nosso objetivo foi compreender como as agências enxergam os proprietários de marcas mais importantes do mundo como clientes, o que os leva a trabalhar com um cliente, e se a opinião mudou desde o nosso primeiro estudo de acompanhamento”, disse Stolkin.

autora: BEATRIZ ALMODOVA LORENTE
fonte: http://www.meioemensagem.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *