O design instrucional cuida de planejar o ensino

O papel do designer instrucional é estabelecer uma ponte entre os conceitos e o aluno. O modelo ADDIE ajuda no planejamento e execução.

A necessidade do design instrucional hoje se observa em departamentos de treinamento corporativo e em instituições de ensino. O design instrucional trabalha com modelos de representações que devem ser bem utilizados, de modo a criar condições favoráveis na concepção dos cursos, visando a qualificação das pessoas.

A importância do design instrucional é reconhecida porque passa por ele a função de organizar a estrutura de um curso, além de analisar a abordagem pedagógica a ser utilizada, os objetivos a serem alcançados, selecionar os melhores veículos, a melhor forma de aprendizado e estabelecer a periodicidade das avaliações.

Já falamos aqui sobre o papel do design instrucional no ensino a distância e como proceder para o planejamento de aprendizados.

Agora vamos comentar sobre a função do ADDIE.

É um processo de planejamento de ensino cujo nome vem das iniciais de Analysis (análise), Design (desenho e concepção), Development (desenvolvimento), Implementation (implementação) e Evaluation (avaliação).

É preciso conhecer as ferramentas a serem utilizadas, mas para idealizar você precisa planejar.

Estas cinco fases juntas apontam uma diretriz para a construção de uma formação eficaz que suporte o desempenho. Cada etapa tem um resultado, que alimenta as etapas seguintes.

Análise

A primeira fase é a análise. Aqui as necessidades pioneiras do público-alvo deverão ser compreendidas. Para isso utilizamos algumas perguntas:

Quem é o público-alvo e suas características?
Quais as dificuldades de aprendizagem que existem?
Quais as considerações da linha pedagógica?
Qual é o cronograma para a conclusão do projeto?

Design

A segunda fase de nosso modelo é o desenho/concepção. Definimos os objetivos da aprendizagem, as formas de avaliação e os procedimentos de ensino. A elaboração do conteúdo e a hierarquia dos conceitos são abordadas nesta etapa.

Desenvolvimento

Partimos então para a próxima fase. Colocamos em prática o que foi planejado na fase de análise e desenho e concepção. Aqui colocamos os arquivos a serem utilizados (flash, pdf, vídeo-aula) e a melhor maneira de desenvolver o planejamento que foi feito. Neste ponto integramos ferramentas e tecnologia.

Implementação

Chega o momento de colocar a mão na massa. Aqui expomos o currículo do curso, os resultados, a preparação dos alunos e a matrícula do aluno.

Nesta etapa é desenvolvido o processo de treinamento do instrutor em função dos alunos. É importante a supervisão do gerente de projetos, que vai analisar se a estrutura é funcional e a aplicação do conteúdo está de acordo com a proposta pedagógica.

Avaliação

E por fim, a fase de avaliação, a eficiência do conteudista, no qual será analisada por meio de um teste, com a nota dos alunos podemos criar novos roteiros para que o objetivo seja mais bem aproveitado e/ou analisar a eficiência do curso abordado.

autora: Tatiane Zalpa
fonte:[Webinsider]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *