Monitorando Campanhas em Redes Sociais

Com o crescimento da comunicação online e interativa, muitas empresas já perceberam a importância de se fazerem presentes na rede e reconhecer o que está sendo falado na web.

Sendo assim, depois de prospectar o cliente é preciso dar início a fase do monitoramento, que possibilita identificar novas oportunidades de mercado, detectar falhas na comunicação da empresa, filtrar informações negativas, analisar a qualidade dos comentários da marca e, até mesmo, identificar possíveis melhorias para os produtos. No entanto, vale ressaltar que este é um trabalho contínuo, ou seja, um procedimento que será realizado antes e durante a campanha, a fim de acompanhar e mensurar os resultados.

Twitter, Blog, Orkut, Facebook, YouTube e LinkedIn, são as redes mais populares no Brasil e, por isso, as que agregam a maioria das campanhas realizadas por empresas brasileiras. Estas ferramentas, além de proporcionar interatividade entre seus usuários, conectam amigos, realiza contatos profissionais, possibilita a troca de informações e de experiências. Nelas os usuários atuam com liberdade para falar, reclamar e discutir todo o tipo de assunto: religião, futebol, política e há espaço para recomendações e orientações sobre produtos e marcas.

E, é justamente aí que começamos o monitoramento. Antes mesmo de dar início aos trabalhos nas Mídias Sociais precisamos reconhecer como a marca é vista pelos consumidores e quais os principais comentários e/ou reclamações feitas por eles.

Infelizmente nem todas as redes podem ser monitoradas através de aplicativos, algumas como o Orkut, o SlideShare e o Flickr precisam ser monitoradas manualmente, ou seja, através do search presente na própria rede. Outras, como Blogs, Twitter, Facebook e YouTube podem ser acompanhados através de ferramentas real time de monitoramento, algumas delas gratuitas e online.

Demarcar o terreno e apresentar os valores de uma campanha ainda é um trabalho complicado e muitas vezes questionado pelas empresas. Afinal, ainda não foi criada uma fórmula mágica capaz de comprovar a eficácia de atividades em mídias sociais. No entanto, para obter um resultado mais correto quanto a mensuração dos dados e escolher as principais métricas utilizadas nesta medição é necessário ter sempre em mente: “Qual é o meu objetivo?”. Desta forma ficará mais fácil observar os números que qualificam e validam o retorno das campanhas dentro das redes de relacionamento.

Tipos de Métricas

Visibilidade: Medidas que servem como base de comparação (número de visitações da página, número de visitantes únicos, número de textos ou tópicos em comunidades e blogs, quantidade de grupos e tempo de visitação e permanência por página)

Influência: Mede a capacidade de propagação da informação/conteúdo no ambiente da rede social junto a reputação do autor da mensagem. (Avaliação de canal ou conteúdo, quantidade de links apontados e a relevância destes links, quantidade de membros em um canal ou comunidade relacionada, quantidade de possíveis conexões)

Engajamento: Quantifica a participação nos meios sociais, em atividades nem sempre ligadas às mídias tradicionais. (Comentários e Trackbacks, porcentagem de preenchimento de perfis, quantidade de pessoas ativas na comunidade ou canal, frequência de publicação, menções por período, bookmarking)

Sentimento: Comentários e retuítes que apresentam a opinião do consumidor pela marca/produto/empresa.

Confira algumas ferramentas de monitoramento

Scup
Samepoint
Tweet Volume
Scoopler
Keotag
*Whostalkin
Addictomatic
Howsociable
*Radian 6
Viral Heat
*Topsy
*Social Mention
*Hootsuite
Google Blogs
Google Reader
*Google Alerts
Friendfeed
namechk
48ers
backtype
blekko.com
Fangager – Análise da comunidade de uma página do Facebook
100 Media Monitoring Tools for PR
twilert – Alertas pelo email quando no Twitter se fale sobre sua marca
50 aplicações para obter dados do Twitter
*Klout – Descubrindo a influência das contas do Twitter

autora: Sabrina Almeida
fonte: Midia Boom
ps.:
– as mais usadas entre os profissionais da área coloquei um sinal de asterisco (*)
– completei a matéria acima com links de outras ferramentas
– pra vc que usa o google, uma dica boa: Branding – ferramentas do Google para monitorar marcas

—————- para completar —————-

Monitoramento e Mídias Sociais

Um dos fundamentos do marketing é atender as necessidades do público-alvo. Antes de atender as necessidades, o setor de Marketing precisa descobrir quais são essas necessidades e de que maneira o público-alvo se comporta.

Para melhor entender e atender os seus clientes, o Marketing conta com a ajuda das Mídias Sociais, espaços na internet para interação e compartilhamento fazem parte do dia de milhares de usuários.

Martha Gabriel, em seu livro “Marketing na era digital”, ressalta a importância de que “o marketing não cria necessidades (que são determinadas pela essência humana), mas influencia e/ou cria desejos de produtos para satisfazer as necessidades”.

Pessoas como eu e você compartilhamos diariamente gostos e preferências nas mídias sociais (Facebook, Twitter), e se formos público-alvo de alguma empresa, esta deve estar atenta ao que dizemos. Uma forma de “estar atenta” ao que o público-alvo está compartilhando nos sites de redes sociais é através do Monitoramento.

O consultor de Mídias Sociais, Tarcízio Silva, define o monitoramento como “a coleta, armazenamento, classificação, categorização, adição de informações e análise de menções online públicas a determinado(s) termo(s) previamente definido(s) e seus emissores.”

A partir desta definição, percebe-se que o monitoramento é um serviço que busca analisar de que forma uma marca/empresa/produto está posicionado na internet, quem fala e sobre o que falam de uma marca.

Alguns benefícios do monitoramento: ajudar a prever crises, se for encontrada uma menção negativa, a empresa pode entrar em contato com o usuário em questão e tentar solucionar o problema antes que este fique maior; reforçar (ou pôr em prática de forma efetiva) o relacionamento com o cliente.

Certa vez, no Twitter, reclamei que sempre quando fazia cartão em determinado banco, eles erravam meu nome. Fiz a reclamação sem mencionar o perfil oficial da empresa, em menos de cinco minutos me responderam de que forma poderia resolver o problema.

Após coletar, categorizar, cruzar dados (menções diretas no Twitter X menções indiretas no Twitter, por exemplo) e analisar, o setor de Marketing de uma empresa pode afinar ainda mais uma estratégia e obter retorno mais positivo junto ao seu público-alvo.

autora: Jeniffer Santos
fonte: Midia Boom

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *