Mercado online aguarda os efeitos do Cidade Limpa

Uma parte da verba destinada à producão de letreiros, faixas, cartazes e outdoors em São Paulo pode parar na web se os anunciantes entenderem melhor as características do meio online.

Entrou em vigor no último dia 2 de janeiro a lei que proíbe publicidade nas ruas de São Paulo, depois de muitas liminares (algumas ainda valem, outras não mais) e muita disputa.

A opinião dos paulistanos é divergente. Apesar do evidente excesso de letreiros e propaganda, muitos argumentam a favor das da manutenção dos cartazes. Acreditam que, com o trânsito caótico da cidade, não deixa de ser uma distração olhar para as imagens incríveis de beldades em tamanho gigante durante as sacrificantes duas horas diárias que normalmente o cidadão precisa se submeter para se locomover por aqui.

O que mais polui

Em pesquisa realizada pelo Ibope, a opinião da população sobre quais seriam os vilões da poluição visual é a seguinte:

  • pichações (81%)
  • lambe-lambe (58%)
  • fiação elétrica (38%)
  • faixas e placas (37%)
  • muro (34%)
  • outdoors (11%)

A briga foi feia, pois há cerca de 20 mil anúncios desse tipo em São Paulo e, segundo o Sindicado das Empresas de Publicidade Exterior, o mercado movimenta R$ 240 milhões por ano.

Mas a expectativa no mercado online é bem diferente. Grande parte das empresas que investem nesse tipo de mídia tem em geral uma coisa em comum: pouca verba. Assim, é possível esperar que uma boa fatia desses R$ 240 milhões seja direcionada para web. Sorte nossa…
Vantagens a considerar

E por que os anunciantes escolheriam esse veículo?

Muitos anunciantes ainda não estão familiarizados com os benefícios da internet, como:

  • alta capilaridade
  • interatividade do usuário com o produto
  • possibilidade de utilizar diversos formatos
  • mensurar resultados
  • comprovar retorno real do investimento
  • poder focar a verba exclusivamente no público-alvo

Eu não sei quanto a você, mas eu adoro o Cidade Limpa!

autora: Clecia Simões
fonte: webinsider

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *