IFDBlog Responde

Jonas escreveu:
Olá!
Gostaria de saber qual a diferença entre briefing clássico, briefing prático e briefing criativo? Quando usar um ou outro?
Obrigado!
Recebi esta dúvida através do contato aqui do IFDBlog e resolvi fazer o seguinte as dúvidas que chegam a mim que são relacionadas ao conteúdo do blog vou esclarece-las por aqui mesmo, porque assim não ajudo só quem me enviou a dúvida e sim outras pessoas que também tenham a mesma dúvida.Bom seguinte no dia que uma agência me passar um briefing descente dou pulos de alegria – rs, quando estava na facu isso lá pelo ano de 2000, nunca tinha ouvido esta historia de briefing clássico, prático e criativo. Quando aprendi era uma coisa só, até tenm um post aqui no blog que praticamente é a cópia do meu caderno da época da facu, mas com a vivência vi que não era bem assim.Quando o atendimento vai recolher o briefing do cliente, no primeiro contato ele procura apenas as informações mais básicas e tenta sentir e descobrir as necessidades que o cliente tem em um primeiro momento, este briefing é bem mais resumido (briefing prático). Voltando pra agência com este briefing resumido, o atendimento senta com outras pessoas (marketing, criação, mídia) e detecta outras possíveis necessidades que o cliente tem ou terá se ele não fizer determinadas coisas que serão propostas pela agência, e ai o briefing que era resumido começa a ganhar mais consistência e logicamente mais um contato é feito com o cliente, para ter mais informação e o briefing fica mais como você disse clássico, um briefing com ene informações que vão desde análise mercadológica da empresa como produto, passando por pontos fracos e fortes da empresa e até a ánalise da conconrrência direta e indireta deste cliente, mas um briefing grande deste porte e análise até da concorrência requer tempo e você não irá ter um trabalhão deste se pelo menos seu cliente não estiver aberto para que você faça pra ele uma campanha completa, não tem necessidade um briefing deste para você desenvolver apenas um folder…..

Enfim quando você tem este briefing completo em mãos, ele será dividido entre o que será responsabilidade da criação e o que será responsabilidade do pessoal de marketing, geralmente é o pessoal de marketing e da mídia que passa as instruções para os criativos do que será feito: um exemplo o pessoal de marketing determina que o apelo para divulgação do produto será restringido a classe A e B e 25-30 anos e aí a mídia analisa este dado e irá determinar os veículos e horarios a serem trabalhados: um exemplo TV (globo hoario nobre) e Revistas (caras) – estes dados que estão contidos no “briefing criativo” serão passados a criação que irá estudar a melhor forma que a peça terá que ser feita: cores, estrutura, slogan e por aí vai.

Bom acho que deu pra enterder como é o processo e a aplicação de cada um, um “briefing clássico”, com análise de ene fatores não é necessário quando o cliente já chega em você e quer apenas um folder para a feira que ele está participando, neste caso você apenas recolhe os dados necessários (briefing resumido ou briefing prático) e através dele faz um briefing que será passado para o pessoal de criação (briefing criativo) que através dos dados contidos lá vai saber que publico deve atingir e que veículos serão usados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *