Email marketing: O ciclo para conversão no website

O primeiro passo no planejamento de uma campanha de email marketing é definir o objetivo e os pontos de conversão. Um ponto de conversão pode ser, por exemplo, a realização da inscrição do destinatário em um curso online, a compra de um produto pela internet ou o download de um arquivo disponível na web. Em suma, uma ação executada após o clique no email que vá ao encontro das expectativas do projeto.

Uma vez que todos os envolvidos no planejamento e criação da campanha tenham entendido claramente o objetivo da mesma e os pontos de conversão estejam demarcados, é hora de fazer um levantamento do cenário atual. Após esse processo, é fundamental destacar os pontos que deverão ser trabalhados com mais cautela.

O ciclo de conversão é dividido em quatro etapas:

1- Entrega

Cada vez mais, é difícil entregar mensagens nos servidores de email por conta do crescente volume de spam. Nesta situação, é de extrema importância contratar uma empresa que ofereça uma ferramenta de email marketing confiável para garantir performance e qualidade na entrega das mensagens.

Verifique se a empresa possui normas de conduta e ética que orientam nas ações de marketing de relacionamento e permissão. Isso irá garantir a boa reputação de sua marca junto aos provedores destinatários.

2- Abertura

O nome e email do remetente combinado ao assunto da mensagem representam um alto percentual do fator decisório para abertura da mensagem. Cada provedor ou programa de email como Outlook, Thunderbird ou Netscape, possui uma configuração específica para limitar a exibição do nome ou email do remetente e do assunto da mensagem. No exemplo “Loja de Varejo e Atac…” o nome foi limitado e impossibilita a identificação da empresa.

Verifique se a solução utilizada para envio das mensagens possui recursos para pontuar ou detectar combinações de remetente e assunto. Existem ferramentas no mercado que oferecem funcionalidades para visualizar como a mensagem poderá ser exibida nas caixas postais de diversos provedores e programas de email.

3- Clique

Prefira incluir os links nas frases que despertam maior interesse do leitor, ao invés de criar links no final do texto como: “saiba mais”, “clique aqui”, etc.

Preocupe-se em transmitir a informação. Caso utilize imagens, não deixe de incluir o texto alternativo na tag “ALT”. Este deve ser utilizado para influenciar o destinatário a clicar na opção para desbloqueio de imagens, em “exibir imagens”.

Procure especialistas que, além de oferecer a solução para envio de emails, possuam expertise para orientar no desenvolvimento da mensagem. Este trabalho é importante, pois o conteúdo e a forma como o e-mail é construído são essenciais para que o destinatário clique na mensagem ou a encaminhe para sua rede de relacionamento.

4- Conversão

O trabalho não acaba na construção da mensagem. Após o clique, o destinatário é direcionado para o website que, na maioria das vezes, possui processos para conclusão da conversão como o preenchimento de um formulário ou a compra de um produto.

Mantenha tópicos de ajuda no processo de conversão para que o destinatário não tenha dúvidas e abandone seu possível interesse. Procure facilitar o preenchimento dos formulários e, caso não seja de extrema importância, não incentive a leitura de textos longos.

Existem empresas que, além de oferecer a solução para envio de emails, possuem, de forma integrada, o tracking pós-clique. É uma forma de criar relatórios sobre conversões a partir de uma campanha, medindo os pontos de abandono dentro do website. Essas indicações direcionam o que precisa ser mais bem trabalhado na comunicação do site.

autora: Veruska Reina
fonte: Revista Publiciad

Um comentário

  1. A Veruska sabe o quanto é difil entregar email com eficiencia uma vez que os enviados pela empresa dela quando não é virus chega na pasta de spam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *