Como deve ser um jingle

Primeiro é necessário que exista a certeza de que o produto desse trabalho requeira um jingle mesmo.

Muitas vezes são tantas as informações que seria muito melhor se fosse feito um spot.

Eu explico: números, estatísticas, bulas etc.

Algumas vezes é imprescindível o poder da síntese para poder se criar um jingle bom. São tantas as informações de um briefing que a gente fica meio maluco ao colocar uma letra na música em questão.

Vários exemplos são dignos de nota: o cliente e a agência acham que o nome do produto só deve entrar no fim da música.

Também há o caso de o cliente e a agência acharem que o nome do produto deve entrar de cara.

E ainda existem também aqueles que querem que o nome do produto esteja na música a cada cinco segundos.

Pois, então, temos aí uma variedade de maneiras de se compor um fonograma (arghhhh) publicitário.

Falando dos autores, estes sem dúvida, assim como eu, já tiveram pedidos dos mais estranhos e estapafúrdios que se possa imaginar.
Só para exemplificar vou citar algumas peças que participei fazendo jingles.

Vejam só os produtos para quem tive que trabalhar: calibrador de pneu, garrafa térmica, empilhadeiras, tratores, calculadoras, garagem, champanhe, amendoim, chapéus, vinhos, chupetas, lenços, guaraná em pó, máquinas de escrever e de costura, panelas, retentores, esmalte, vinagre, cigarrilhas, linha para costura, campanha para maior consumo de ovos.

Acho que por aí, está bom, né?

Pois é minha gente, parece tudo muito normal, mas não é não. A única coisa que falta hoje é maior liberdade para se criar uma peça. Tudo hoje é calcado em pesquisas intermináveis. Pois é exatamente isso que emperra uma criação espontânea da gente.

Sinto que está faltando e muito esse espírito criativo que os coroas como eu têm.

É claro que a nova geração não tem culpa nisso, afinal, eles recebem ordens e assim o fazem. Assim como hoje, antigamente também era tudo para ontem, só que com mais liberdade criativa.

Você da agência ou mesmo do cliente, peça para fazer um jingle para algum produto e dê liberdade ao compositor para este criar. Tenho certeza absoluta de que vocês vão se surpreender. Diga a ele somente os itens indispensáveis, o resto deixe com ele. Tente.

autor: Zelão
fonte: Propmark

6 Comentários

  1. o mesmo de todos citados acima…

    se tu pudesse me dar uma luz, um caminho por onde começar, como começar, e quem deve-se conhecer para entrar nesse ramo eu seria muito grato!

    agradeço desde já

    meu e-mail é pedropicon23@hotmail.com

  2. faço de minhas as questões acima…tenho curso de dj, alguns instrumentos e teoria musical e como a maioria desse pessoal sou apaixonado por musica. Tive a oportunidade de produzir com um amigo alguns jingles para uns conhecidos que se candidataram para vereador da nossa cidade ( Sorocaba-SP)…o resultado foi positivo tanto pela satisfação dos candidatos como pelos eleitores. Como essa paixão aflorou e pelo visto tem uma linda história a ser escrita pretendo investir nesse sentido e me aprofundar no ramo, claro, contando e muito, com alguma diretiva de MASTERS como vc´s…qual seria o melhor caminho pra começar?…abrax

  3. Trabalho com uma banda de música, amadora e estou pensando em parar de tocar com o pessoal, estou interessado em trabalhar com gravações e jingles.Que devo fazer para criar? E que material utilizar(para gravação)?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *