Como definir a melhor frequência de envios de e-mail marketing?

  1. Como definir a melhor frequência de envios de e-mail marketing?




O uso do e-mail marketing é muito comum desde que as novas tecnologias começaram a atuar como fortes ferramentas de comunicação e marketing. Mesmo que o e-mail marketing tenha gerado polêmicas sobre sua eficácia, o canal se fortalece cada vez mais como uma das principais ferramentas de vendas, relacionamento e fidelização para as empresas, seja para negócio B2B ou B2C. Isso se deve ao fato de que a penetração do e-mail é muito maior do que das redes sociais, além do fato de que as pessoas costumam ser mais receptivas a anúncios e ofertas vindas de um e-mail, quando a estratégia é bem elaborada envolvendo, inclusive, uma forte segmentação de públicos para o direcionamento de mensagens.

Além disso, é importante citar que, ao contrário do que se previa, o uso de e-mail não perdeu força diante do crescimento das redes sociais. Com mais gente comprando pela internet, é natural a importância que o e-mail recebe para atrair novos clientes.

Apesar de ser uma boa ferramenta, o e-mail marketing sofre com baixas taxas de abertura de e-mail e de cliques, além do temido filtro AntiSpam dos provedores de e-mail. Isso significa que buscar melhorar cada detalhe pode trazer um aumento significativo no número de pessoas impactadas. Entre as diversas melhorias, está a definição da frequência de envios do e-mail marketing. Abaixo citamos três fontes que você poderá se basear para esta questão. Veja qual se adequa melhor às expectativas e mercado de sua empresa e comece agora mesmo a elevar os retorno sobre o investimento em campanhas de e-mail marketing:

Usando dados do serviço de e-mail marketing

A maioria dos serviços de envio de e-mail marketing possui uma quantidade significativa de dados e informações sobre suas campanhas. Através de dados de campanhas passadas é possível descobrir em quais dias e horários seus e-mails foram abertos por mais pessoas e geraram mais cliques.

Através de uma análise criteriosa, é fácil estabelecer qual o ponto de saturação dos seus e-mail. Ou seja, se você manda e-mail a cada dois dias e perceber que há uma queda nas taxas de abertura esse pode ser um sinal de que a frequência é elevada. Outro dado que pode apontar problemas é o número de clientes que excluem seus e-mails da sua lista. Um número crescente pode significar que você está incomodando.

Usando dados do mercado

Se você ainda não possui dados suficientes sobre suas campanhas para estabelecer um modelo de frequência de envios, pode utilizar dados do mercado para criar uma regra. Em geral, para lojas virtuais, por exemplo, o indicado é dois disparos por semana. Esses disparos devem conter mais informações do que apenas divulgação de ofertas e produtos, dessa forma, mesclar um e-mail marketing promocional com um institucional, ou até mesmo implementar práticas de marketing de conteúdo pode adiar a saturação da sua base.

Muitas vezes a frequência do e-mail marketing é importante para um determinado setor da sua empresa. Se você precisa informar diariamente seus clientes sobre algum tipo de alteração do mercado, e-mails diários são mais indicados. Neste ponto, é importante analisar o que seu cliente deseja, usar do bom senso e, claro, acompanhar as métricas para validar a decisão.

O comportamento dos usuários

Por último, analise o comportamento dos seus usuários. Com que frequência eles visitam seu site? Com que frequência compram de você? Como seu e-mail marketing impacta nesses números? Conhecer seu público é a melhor maneira para definir a frequência de envios de suas campanhas. Além disso, não tenha preguiça de fazer testes. Quanto mais testes fizer, maiores as chances de encontrar um modelo que seja bom o bastante para as suas intenções de venda.

autor: Vagner Pereira
fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *