A sua relevância na internet depende de conteúdos de qualidade

  1. A sua relevância na internet depende de conteúdos de qualidade




Todos os dias há a produção de milhões de novos conteúdos, então é preciso se tornar referência para se destacar. E a informação bem trabalhada sempre deve ser o carro-chefe.
Por Camila Renaux
O objetivo do artigo de hoje é ajudar as marcas e empresas quando o assunto é produção de conteúdo na internet. Se fosse fácil, todo mundo fazia! Por isso, separamos algumas dicas essenciais.

1. Entenda sua concorrência

Segundo pesquisas, o market share do conteúdo disponibilizado na internet é de 70% para entretenimento e de 30% para informação. Por isso, sempre que sua estratégia permitir, entregue pequenas doses de humor no seu conteúdo, para que ele seja mais facilmente compartilhado.

Para se diferenciar, levante uma bandeira sobre o seu business, pode ser um personagem, um lema, um bordão, algo que dê um conceito ao seu conteúdo. Senão, vira release.

2. Escreva sobre o que sabe com generosidade

Para as marcas, é muito importante entregar conteúdo de qualidade, com informações relevantes. Vou citar o meu caso, trabalho com marketing digital e, com certeza, sei muito mais sobre o tema do que alguém que trabalha com fotografia, por exemplo. Bem, não adianta falar aquilo que todo mundo já sabe! Produza conteúdo com base em sua experiência – porque ela é única. Lembre-se dos tempos de escola, quando escrevíamos sobre nossas férias. É mais fácil escrever sobre aquilo que a gente vive.

3. Entenda um pouco de redação

Todo texto é formado por três pilares: introdução, desenvolvimento e conclusão. Na introdução, descrevemos o assunto sobre o qual vamos discorrer, apresentamos nossa linha de pensamento. Nessa etapa, o principal objetivo é receber atenção.

No desenvolvimento, explicamos o assunto. Na internet, pontue opiniões e ensine coisas, mas de forma rápida. Para ganhar tempo, crie links para outras fontes que complementam o conteúdo.

Na conclusão, queremos fechar o assunto. Valem os macetes: chamar uma polêmica, fazer perguntas, deixar o tema em aberto para um novo post ou então, fechar somente com uma informação de ouro.

Para os títulos, pense em manchetes de jornais. Aquela mistura que é uma arte publicitária, saber dosar a curiosidade com benefício. Se o título desse post fosse “O tratado de conteúdo web” você estaria aqui? Focar na utilidade da informação soa melhor.

4. Esprema a laranja

Quem tem tempo para gerar conteúdo de qualidade? Seja bonzinho com a sua marca e saiba fazer render a pauta. Exemplificando: sua marca vende panelas. Isso pode render um post sobre a melhor utilidade de cada panela, um glossário/dicionários de panelas, um vídeo sobre receitas que só funcionam na panela correta, uma entrevista com um chef de cozinha sobre o dia a dia de quem lida com panelas e até um podcast sobre os maiores erros cometidos ao usar panelas.

Dicas práticas:

  • Tenha um cronograma,
  • Divida a responsabilidade com alguns membros da equipe
  • Tenha sempre conteúdo reserva – a falta de tempo pode fazer com que seu conteúdo fique desatualizado.
  • Sempre que produzir um conteúdo pense se ele pode ser divido em partes, revisado, virar uma lista, uma entrevista, um check list, um tutorial etc.

Importante: Conteúdo = texto, imagem, vídeo, áudio, slides etc.

5. Seja esperto

Infográfico gera clique. É informação embalada para presente! Precisamos estar antenados com essas tendências. Produzir um vídeo pode ser muito mais fácil e viral (internet não combina com superproduções) do que escrever um texto para blog. Uma palestra exclusiva no slideshare pode tornar sua marca referência em conhecimento.

O apelo da aparência do conteúdo é muito importante – use imagens que sejam bacaninhas para aparecer nas curtidas das timelines, invista em infográficos com embed para ganhar links, faça vídeos curtos (até cinco minutos), use palavras de impacto.

Use aquilo que você já tem:

  • Responda aquela dúvida que todos os clientes têm e que sempre consome tempo da equipe
  • Transforme e-mails que são praticamente um tutorial em post
  • Entreviste o vendedor que conhece seu produto como a palma da sua mão
  • Publique as dicas sobre uso de seus produtos que a equipe de suporte tem que passar por telefone todo dia

6. Seja direto e não superficial

Na internet, passamos os olhos sobre as coisas. Facilite isso indo direto ao ponto, sem blá blá bá. Mas não caia na armadilha da superficialidade. Poucas coisas são tão frustrantes quanto aqueles post do blog badalado sobre “Como escrever na internet” que entrega quatro parágrafos de direcionamentos como “Use Imagens”. Lembre-se da regra número 2 – generosidade.

7. Padrões técnicos de escrita

Livros são lidos da esquerda para a direita. Textos na Internet são lidos em F. Essa imagem do Jacob Nielsen (useit.com) mostra esse padrão através de mapas de calor. Os caras fazem zonas quentes e frias baseadas nos locais para onde olhamos quando estamos lendo. Quer engajar leitores até o final do seu texto?

null

  • Não justifique o texto, deixe-o alinhado à esquerda
  • Use listas, tópicos e bullets
  • Invista seu tempo nas três primeiras frases
  • Negritos podem salvar sua vida
  • Parágrafos curtos e cheios de espaços em branco

Vale ressaltar que todas as técnicas de otimização (SEO) podem e devem ser aplicadas e nesse material do Fabio Ricotta você recebrá uma avalanche de informação sobre o tema.

Obs.: nesse material tem uma planilha matadora para geração de ideias a respeito de um determinado tema. Se joga!

Por último, deixo a dica de como adequar e adaptar o mesmo conteúdo para diferentes mídias sociais.

Agora, mão na massa! Só a prática leva à perfeição.

autora: Camila Renaux
fonte: http://webinsider.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *