5 resoluções para a comunicação corporativa em 2015

  1. 5 resoluções para a comunicação corporativa em 2015




Aproveitando que o ano está apenas começando e que talvez você esteja fechando seu plano de comunicação, gostaria de compartilhar contigo um apanhado de ideias para a nossa área. Estas ideias são um misto do que coletei conversando com amigos do segmento nos últimos meses e que contam com um ponto em comum: tornar a comunicação uma área de negócio.

A comunicação não é compreendida pelos executivos. A profissão de relações públicas no Brasil tem 100 anos e muitos profissionais não fazem ideia o que exatamente isso significa, por exemplo. Todo mundo é “o menino do marketing”. Jornalistas, relações públicas, publicitários, marqueteiros, propagandistas, todos brigam por um espaço que, na verdade, nem eles sabem exatamente como ocupar quando estão dentro da empresa, devido à duas cobranças que deveriam ser perenes a todos: ser criativo e ágil. Segue, então, um apanhado de idéias para colocar em prática em 2015:

Saiba comunicar (e propagar) o que você faz: os departamentos de comunicação são verdadeiros provedores de serviços para toda a companhia, uma plataforma de contato e divulgação das orientações estratégicas da empresa. As pessoas da sua companhia veem isso? É necessário que a comunicação corporativa saiba se posicionar, saiba propagar a própria mensagem e importância dentro da estratégia da companhia, pois, afinal, tocará nas agências de relacionamento com imprensa, na comunicação interna, nas redes sociais e tantas outras áreas.

Saiba dizer não: as pessoas simplesmente vomitam coisas na comunicação corporativa. “Manda um comunicado para já?”, “Pode parar tudo o que está fazendo e revisar esse email para mim?”, “Já que você está nas redes sociais fazendo nada, poderia, por favor, pegar umas caixas para mim?”. Sim, alguns colegas relataram que já ouviram esses pedidos e que até mesmo estagiários de outras áreas, por estarem embaixo de um vice-presidente ou diretor, chegam dando ordens.

Nada contra o estagiário, é o papel dele seguir diretrizes. Mas o nosso, como comunicação corporativa, é seguir a estratégia da empresa, é ter tudo planejado, com mensagem e visão bem pontuadas, fazendo, assim, com que as prioridades da área sejam respeitadas. Saber dizer não para poder fazer bem o seu trabalho, sem transformar tudo em pastel, é essencial. Isso não significa deixar de atender aos outros, mas sim saber pontuar quando fará e como será feito, seguindo não somente uma ordem, mas a visão da empresa.

Saiba trabalhar em equipe: grande parte dos relações públicas que conversei recentemente acreditam que a comunicação corporativa pertence a eles. E pelo que entendi, as universidades estão vendendo muito dessa ideia para seus alunos, fazendo-os criar um campo de atrito com os outros profissionais de comunicação. E assim também é com outros profissionais. Tem gente no RH que acredita que comunicação interna é função deles, pois “tem que falar dos benefícios”. É até um pouco patético às vezes, pois minimiza de forma grotesca o poder da comunicação.

Quanto trata de comunicação corporativa, a empresa é sua equipe, pois você precisará de interlocutores em todos os departamentos para estabelecer a harmonia nas mensagens. Se você se dá mal com o profissional da própria área, imagina lidar com os outros setores? Jornalistas e relações públicas, uni-vos!

Saiba usar o marketing como fonte de informação: não adianta brigar: o marketing é a estrela dos fundamentos de comunicação, devido ao alinhamento direto com vendas (basicamente, o que move qualquer empresa). Então é hora de usar o marketing a favor da comunicação e não como um fator de chateação.

Por estar mais próximo do cliente e de executivos que tomam decisões sobre as estratégias da empresa, os profissionais do departamento de marketing (o que inclui publicitários e propagandistas) são essenciais para a comunicação corporativa, pois contam com dados, com informações que podem auxiliar na construção de mensagens eficientes e ações eficazes. Profissionais de marketing: vocês não são a última bolacha do pacote, viu? Tem que saber usar também a comunicação para acertar no teor do conteúdo.

Se torne verdadeiramente estratégico: não pensem apenas como comunicação. Pensam como conteúdo. Uma empresa é repleta de conteúdo, que deve ser usado a favor dos negócios, a favor dos funcionários e da estratégia da companhia. O conteúdo é a chave para o departamento de comunicação corporativa, pois é o fundamento que irá tirar você da frente da revisão do texto para a criação de poderosas comunicações que entrelaçam departamentos, filiais, parceiros e clientes.

Para se tornar estratégico, é necessário o alinhamento com outros departamentos cruciais de uma empresa, como o RH, que também enfrenta o dilema de se tornar estratégico para o negócio e perder o estigma de ser a área “que contrata e demite”. Pensem no negócio, na abordagem da empresa, na forma como os acordos e contratos são feitos e, assim, proponha novos métodos de engajamento e relacionamento.

Bônus: usem a assessoria de imprensa de forma inteligente. Já sabemos que o jornalismo está num momento delicado e que o mundo está convergindo para plataformas digitais, que dão voz às pessoas e não somente aos porta-vozes. Usem a agência para fazer relacionamento com a imprensa, para criar vínculos que vão além do efeito transacional da pauta. E você, com suas capacidades, comece a posicionar seus porta-vozes como fontes nas redes sociais, nos blogs corporativos. Saiba usar a imprensa para trazer valor.

autor: Renato Galisteu
fonte: Pulse LinkedIn – Renato Galisteu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *