Marketing de Gênero

  1. Marketing de Genero




Um vídeo muito interessante feito por Kristen Dysdale e Zoe Norton que questiona a segmentação do mercado por gênero e mostram que por vezes pagamos mais apenas pela cor.

Transcricão do Vídeo

O mundo não é preto e branco.
Ele é azul e rosa! Disponível na Australia Geographic.
Desde que nascemos são frescuras para meninas e força para os garotos. Isso se chama marketing de segmentação.
A teoria que diz que se dividirmos um grupo em segmentos menores isso é bom para os negócios. E qual o jeito mais fácil de dividir a humanidade, do que vendo o pacote que temos entre as pernas?
Esther não confunda sexo com gênero.
E qual o jeito mais fácil de dividir a humanidade com uma válida identificação pessoal de macho e fêmea?
Existe o espectro de gênero.
E tudo que é intermediário.
Não queremos falar sobre isso agora.
Queremos saber quem é que paga por este marketing.
Sou eu? Não é?
Sabe, nunca foi assim antes, costumava ser de outro jeito: “Rosa é uma cor forte e mais apropriada para eles. Azul que é mais delicado e é melhor para elas.”
Nos anos 70 a separação dos brinquedos começou a surgir. Hoje tudo mudou “As empresas que fazem brinquedos tentam enganar as garotas para comprar as coisas rosas em vez das coisas azuis que os meninos querem”
Isso mesmo lindinha do youtube! Conseguiram um meio de segmentar o mercado em grupos específicos para venderem mais versões do mesmo brinquedo.
Comerciais do Lego costumavam ser assim…”Construa hotéis, animais, pessoas, barcos e mais.” Mas hoje em dia são assim: “Novo lego amigas, vamos decorar minha casa, hora de curtir com as amigas..Emma pronta pra ir no salão de beleza…”
Isso triplicou o número de garotas brincando com Lego, e aumentou o número de vendas em 25% em todo mundo.
Segmentação de mercado não é feito só em crianças.
Fazendo duas versões do mesmo produto. Celebrityslim vende mais shakes e fórmulas de cabelos vendem mais que complementos. Gillete vende mais lâminas. E Cudlles vendem mais que Caddlies e falhar – Descontinuado.
A questão não é apenas vender mais e sim cobrar mais também. Veja este anti-atrito da Bodyglide.
Vaselina esportiva existe mesmo.
É ótima para os pés, coxas e parte superior do corpo. Mas para nós garotas, não existe parte superior do corpo, o que temos é coxa e sutiãs, e é por isso que precisamos de Bodyglide para ela.
Espere um momento, nossos sutiãs não estão na parte superior do corpo?
E é por isso que nossa versão custa 57% a mais por grama que sua versão original. De acordo com a Bodyglide as garotas precisam de uma embalagem menor para carregar quando necessário.
Uma mulher não conseguiria carregar a versão original?
Não precisa ser usuário de vaselina para sentir o atrito do marketing de gênero.
Aparece em tudo. Em creme de barbear a creme de depilação. De pó fixador a gel.
Nem percebemos o que esta acontecendo. Nós só olhamos a nossa seção na loja, e ignoramos obviamente o que não é feito para nós.
Não é apenas com cor, empresas também usam: forma, textura, gráficos, logotipos, sons e nomes técnicos para definir o gênero da marca.
Cor clara, canto arredondado, flor e linhas suaves, são para as moças.
Cores escuras, linhas fortes e temas científicos são para os homens.
Por isso que este pacote de absorvente para incontinência urinária feminino vem com uma flor formada por gotas.
A versão masculina vem com uma escala de horas e dimensões.
“A pegando o de 7mm, legal!”
A segmentação de mercado pode falhar.
Contaminação de gênero é quando um produto é tão associado a um gênero que o outro se recusa a comprar.
Porque que não chamam de sindrome do nojinho?
Por que somos adultos!
É mais fácil mulheres comprarem coisas masculinas do que homem comprarem coisas femininas.
Quando a Dove entrou no mercado masculino percebeu que: “A Dove não tem ar masculino, principalmente com a letra em itálico e com a forma de um pássaro no logotipo”.
Claro que pássaro são para mulherzinhas.
E foi aí que eles mudaram: “Dove + Men Care” com letras grandes e de fundo um cinza (escuro) de guerra. Até acentuaram o quadrado da forma icônica do sabonete, para dar um ar mais macho.
Mas eles são espertos para perceber que o produto feminino travestido?!
Não, em um ano eles ganharam milhões de consumidores em 30 países com 150 milhões em vendas. Só para lembrar que: “Você é um homem! Um homem!
E a Dove não foi a única. “Para homem! Homem! Para ele…”
Vemos produtos masculinos com nomes estúpidos para encorajá-los a cair com suas cabeças masculinas. “Mascuyoga, Bomanotox…Você não precisa de velas (candle), precisa de Mandle! Na forma de carne, batatas, munição, fogueira de acampamento e a boca de uma stripper.”
Não se preocupem, vocês não são os únicos glorificados. Há dois anos a Fujitsu lançou um computador feminino. “O laptop Floral para usuárias de unhas grandes, vem com um software de notas de horóscopo, enfeites de zircônia e um tema floral”. Para mulheres que não sabem usar um computador: “- Alguém tem uma caneta? ” a Bic lançou uma caneta feminina. E hoje temos o Burgen (pão) com benefícios para mulheres.
A Burgen lançou este produto dizendo que pode prevenir o câncer de mama. Mas não são benefícios masculinos, mesmo o produto podendo prevenir câncer de próstata.
É, mas ninguém quer comer pensando em próstata quando esta comendo um sanduíche.
Não podemos parar toda esta divisão?
A Unilever achou um modo de juntar todos os gêneros e atacar a todos!
A tirar a nossa média! A marca dental Signal começou sendo vendida para toda família, mas então lançaram a versão dourada para mulheres e seguiram com a versão para homens. Disseram que iriam contribuir para melhorar o mercado. E fizeram, embora cobrando bem mais para mulheres.
Isso é meio triste! É difícil ficar triste neste cercadinho! Não se preocupe se você não vive num cercadinho. Há coisas que você pode fazer. Pergunte-se se não comprou algo que era para o seu gênero. Talvez valha a pena olhar por outro lado.
Se você esta disposto a se livrar dos pacotes cinzas e linhas fortes e não precisa do shampoo para dizer que: “Você é um homem! Um homem!”
Pode economizar bastante.

Para Completar

Veja uma tabela comparativa com as diferenças do comportamento de compra entre homens e mulheres.

Comportamento de Compra | Mulheres x Homens

Tabela baseada no estudo “Product Experience is Seductive” do professor STEPHEN J. HOCH, em Dezembro de 2002 no Journal of Consumer Research – Wharton Marketing, 29,448-454.

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *