Manual de Redação de SEO





Há muito tempo Jornais e Revistas utilizam Manuais de Redação para guiar os jornalistas sobre as melhores práticas de escrita nos meios em que os textos são veiculados e de acordo com a linha editorial da instituição.

Juntamente com a redação e o estilo, os textos que são publicados na internet precisam de outros elementos para facilitar o processo de indexação e identificação da relevância do conteúdo. Com o objetivo de auxiliar os autores de texto publicados na internet, a Conversion compartilha o Manual de Redação de SEO.

Esse Manual auxilia os autores, sejam de blogs pessoais, sites institucionais ou de grandes portais de notícia, a mostrar para os motores de busca, como o Google, toda a qualidade do conteúdo que você produz.

É importante dizer que o Manual de Redação de SEO sempre necessitará de contínuas atualizações para estar em dia com as última atualizações dos buscadores e assim contribuir para que o seu conteúdo fique bem posicionado nos resultados do Google, atraindo assim mais leitores.

No final há um distinção entre o texto que se publica no próprio site e o texto que se publica em sites de terceiros (guest blog, etc.). Seguem os critérios a serem levados em conta no momento de você escrever um texto otimizado, com foco em sites de empresas e conteúdo:

Linguagem informativa – pense em um texto da Wikipedia com definição das coisas de modo simples, dicas para as pessoas, e que ao terminar de ler o texto a pessoa pense “eu não sabia disso e agora entendi”. Esse tipo de texto é bom tanto para experiência do usuário, quanto para criação de links naturais feitos pelos leitores.

Cada texto deve ser focado em um palavra-chave principal – Como há uma enorme quantidade de informação disponível na internet, a melhor forma de se destacar é ser específico, não queira otimitizar 20 palavras-chave em um único texto, concentre-se em uma palavra. Insira essa palavra-chave no título do artigo. Se possível coloque a palavra-chave no começo do primeiro parágrafo para ficar evidente o assunto da página no início do conteúdo.

Facilite a leitura – Escreva parágrafos curtos e use palavras simples que facilitam a leitura, ou seja, não use vocabulário sofisticado para demonstrar erudição.

Pense no seu “leitor ideal” – Faça um texto pensando nas pessoas que irão ler, não pensando no robô do Google. Se for bom para os leitores naturalmente será bom para o Google.

Organize as informações em blocos de conteúdo com subtítulos – Use pelo menos dois subtítulos no texto com palavras relacionadas à palavra-chave. Um subtítulo em H2 pode ter a palavra chave com outras palavras, mas o importante é soar natural. Os subtítulos quebram o texto e facilitam a leitura. Nunca sacrifique a qualidade do texto para inserir subtítulos com palavras-chave.

Destaque as palavras-chave relevantes – Colocar a palavra-chave que você quer otimizar e outras palavras relacionadas (que pertencem ao mesmo campo semântico) em negrito. Coloque em negrito e itálico termos importantes que você quer chamar a atenção, isso é bom para o leitor e o Google considera mais relevante o que está escrito em negrito e itálico. Nunca sacrifique a qualidade do texto para inserir uma palavra-chave em negrito e não use o negrito só em palavras-chave, mas naquilo que quer chamar a atenção.

Texto de aproximadamente 300 palavras – Esse é um tamanho médio para apresentar bem um tema, é claro que um texto de 250 palavras pode ser suficiente em determinada situação e em outra situação 1000 palavras ainda são insuficientes para abranger todos os pontos. Isso significa que mais do quantidade de palavras somente é mais importante a relevância do que está escrito para leitor.

Para 300 palavras convém repetir a palavra-chave de duas vezes ou três vezes no máximo, podendo inserir na forma singular e plural, dessa forma evitando keyword stuffing. É bom colocar a palavra-chave de maneira natural, de forma que o parágrafo exija essa palavra para manter o sentido e que não soe forçada. Nunca sacrifique a qualidade do texto para repetir uma palavra-chave.

Linkagem interna – Faça links internos para as principais páginas do site para reforçar o trabalho de SEO, explorando links em diferentes contextos. Isso ajudará o Google a entender as páginas relevantes e a reduzir a taxa de rejeição.

Outras otimizações da página

Otimize as imagens – Publique pelo menos uma imagem com a palavra-chave no nome do arquivo (salve o arquivo com nome-da-imagem-com-palavras.jpg, em vez de DSC_2309493.jpg) . É valioso colocar a palavra-chave nos atributos “title” e “Alt” da imagem. Todavia, se a página tiver cinco imagens não coloque a mesma palavra em todas as imagens, coloque no nome do arquivo, title e alt das imagens palavras que descrevem a imagem e palavras-chave do mesmo campo semântico da palavra-chave principal do texto.

Se você quiser, também pode colocar um vídeo do YouTube relacionado com o tema pode tornar a experiência de navegação do usuário melhor e ganhar mais alguns pontos com o robô do Google.

Títulos de páginas – É preciso repararmos que há dois tipos de títulos de página: o título do artigo, geralmente dentro da tag, e o título da janela, que se encontra na tagdo site, que podem ser diferentes. É preciso que ambos sejam escolhidos corretamente porque enquanto o primeiro será responsável pela linkagem interna de seu site, o segundo será responsável pelo título da janela (ou aba), que é um dos critérios mais importantes para o Google, e deve motivar o clique do usuário que faz uma busca no Google e vê diversos resultados. Por exemplo, o título do artigo pode ser “Cartão de Natal Virtual para familiares e amigos” e o título da página pode ser “Cartão de Natal Virtual – Envie agora!”. Odeve ter até 70 caracteres para evitar que apareça reticências (…) na SERP.

URL amigável – A palavra-chave principal do texto deve estar na URLs da página. Todavia, se é uma página de categoria e nas subpáginas você terá um complemento da palavra-chave não é necessário repetir duas vezes a palavra-chave na categoria e subcategoria. Por exemplo, “www.loja.com.br/decoracao-de-natal/decoracao-de-natal-vermelha” pode ser “www.loja.com.br/decoracao-natal/vermelha”.

Meta description – Essa descrição que aparece abaixo do título na página de resultados do Google é um texto complementar para convencer o usuário para ler o seu texto, então escreva um texto atraente e que motive o clique. A meta description deve ter até 156 caracteres para evitar que apareça reticências (…) na SERP.

Diferentes tipos de texto otimizado

Há diferentes tipos de texto na internet (página institucional, post de blog corporativo, posts em Redes Sociais, posts em blogs ou sites de terceiros, etc), cada um com seu estilo próprio. Todavia, além disso há também diferenças na otimização do texto.

Textos para página institucional e Blog corporativo

Organização do texto – É necessário ter um começo, meio e fim claros. Reflita antes sobre como expor os argumentos com clareza a fim do leitor perceber uma evolução sobre o tema ao longo do texto e ao concluir a leitura pensar “Esse texto realmente falou aquilo que prometeu no início, não ficou dando voltas. Os textos da empresa X são bons.”

Profundidade em algum aspecto – O texto precisa ter profundidade em pelo menos um ponto. Nesse assunto focado durante o texto é importante dizer algo que a pessoa não vai encontrar em outros textos comuns, isso é fundamental para o leitor perceber o benefício que obtém ao ler os textos da empresa.

Defina seu “leitor ideal” – Antes de escrever um texto, considere fazer o seguinte exercício: para quem estou escrevendo? O que essa pessoa-ideal sabe sobre o assunto e o que preciso explicar? Eleja um leitor-ideal para o seu texto informativo e não fique escrevendo somente sobre a marca.

Publicidade da empresa de maneira natural – O objetivo é mostrar que as vantagens da empresa através de argumentos, não através de uso de expressões adjetivas e autobajuladoras como “nós oferecemos o melhor produto / serviço”.

Eduque o leitor – “Ao contratar esse serviço é necessário considerar os fatores x, y, z por causa disso e daquilo… A nossa empresa oferece x, y, z, a, b, c” e então o leitor conclui por conta própria “Esses critérios apresentados fazem sentido, eles atendem todos esses requisitos e oferecem ainda mais, logo eles são os melhores prestadores deste tipo de serviço”.

Dependendo do assunto do texto é melhor evitar referências temporais porque esse texto pode continuar sendo lido nos próximos anos, então não insira frases como “este ano ocorrerá tal evento”.

Textos de Guest Blog

Estes textos são publicados em outro site para aumentar a reputação do site para um determinado produto ou serviço.

Texto informativo e formador de opinião – Não precisa fazer publicidade envolvendo o nome da empresa nesse tipo de texto, o importante é demonstrar autoridade e idoneidade durante o texto. Use a palavra-chave no texto de forma natural com link apontando para a página que queremos do site da empresa que queremos otimizar.
Cuidado com a ortografia na âncora do link – Preste atenção nas palavras que você adiciona o link porque “decoração de natal vermelha” é diferente de “decoração de natal” Palavas-chave devem sempre ser usadas na forma original que indicamos.

Cuidado para não criar concorrência interna – É fundamental que os textos da página institucional e do Guest Blog tenham abordagens diferentes sobre o tema para não criar uma concorrência entre as duas páginas no Google. Por exemplo, a página do site institucional que você otimiza é “Carro do ano” então o Guest Blog pode ser “As vantagens e desvantagens do carro do ano”.

Social share e relevância do Autor

Outros fatores como a quantidade de interações sociais na página do texto (curtir, compartilhamento, tweet, +1, pinterest, etc) também contribuem para a otimização das páginas, portanto é importante que esses botões de interação social apontem para a própria página do texto, não para a página principal do site ou FanPage oficial, a não ser que isso esteja alinhado com outra estratégia de marketing que justifique tal ação.

O uso de rel=author nas posts de blog e de notícias também contribuem para a otimização de uma página específica e do domínio como um todo, pois o AuthorRank unido ao PageRank e qualidade do conteúdo publicados tem um efeito direto no posicionamento da página.

autor: Rafael Medeiros
fonte: http://www.conversion.com.br/blog

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *