Conheça as principais técnicas utilizadas em Marketing de Guerrilha





PRstunt
Mescla jornalismo e marketing criando fatos inusitados que falam diretamente com o público-alvo, no corpo-a-corpo, e potencializa estes fatos na mídia por meio de Assessoria de Imprensa.
O que a Espalhe fez: o objetivo era dar visibilidade para a embalagem Tetra Prisma, para consumo “on the go”, lançada recentemente. Criou um plano de ações de guerrilha para colocar a marca e o produto Tetra Prisma nos lugares cools da cidade de São Paulo. Como a embalagem é inovadora, a idéia é associá-la com tendências. Desta forma, formou-se o primeiro time de Streetball (basquete de rua) de São Paulo. Este esporte está nascendo no país e, ao invés de patrocinar um esporte já estabelecido, a Tetra Prisma incentiva um esporte que está ainda na raiz. Os treinos serão em parques públicos, clubes, universidades e os jogadores terão uniforme Puma com a marca Tetra Prisma e distribuem suco ou água de coco Tetra Prisma. Esta ação gerou muita mídia espontânea. Os principais jornais, tevês, rádios e sites de São Paulo noticiaram a formação do time em uma seletiva no Centro Olímpico, sendo que todos os atletas foram convocados via boca-a-boca on e off-line. Com os treinos e os desafios, haverá mais oportunidades de gerar mídia espontânea e boca a boca por onde o time passar.

Ambush Marketing
Pessoas contratadas pela marca se misturam e interagem nos ambientes onde seu público alvo está. Trabalha com estudantes para ações em faculdades de primeira linha e, em grandes eventos, monta “torcidas organizadas” com total visibilidade para a marca.
O que a Espalhe fez: A Gemini Video queria lançar seu novo site na ABTA e fugir da mesmice dos estandes com amendoim. A ação criada causou frisson e burburinho. Além de patrocinar o ponto de táxi em frente ao evento (todos os táxis ganharam capas nos bancos), levou duas ‘executivas’ de um metro e oitenta e cinco de altura para acompanhar o executivo da produtora.

Performance

Por meio de ações de corpo-a-corpo, shows relâmpagos, teatro de rua, instalações e passeatas, chamam atenção para a mensagem da marca com bom gosto e originalidade.
O que a Espalhe fez: A série The O.C., exibida as quartas no Warner Channel, combina luxo com gente bonita. Para divulgar a terceira temporada, o canal decidiu proporcionar um pouco disso para os fãs brasileiros e argentinos. A ação de guerrilha invadiu cidades badaladas dos dois países com ambulantes, acompanhados por seguranças de terno e gravata, vendendo sandálias e óculos italianos, caviar russo, champanhe francês e colares de diamantes e rubi.

Web Viral
A grande maioria das empresas tem uma presença passiva na internet, ou seja, não explora a principal competência desta mídia: a interatividade, a troca com a audiência. Lançar a semente do “vírus” na rede e, de forma inteligente, encorajar que seja passado adiante. Trabalhar com um banco de dados refinado e com contatos em diferentes grupos e tribos para começar a campanha com as pessoas certas.
O que a Espalhe fez: Cria Blogs e Fotologs, formas eficientes de se atingir o público jovem e expor a visão da empresa de uma forma sutil e sem uma “cara comercial”, como os do Pânico na TV.

Evento/Patrocínio

Cria eventos e patrocínios localizados e bem focados no público-alvo com um toque de ineditismo. Sem ficar presa aos grandes campeonatos de futebol, chama a atenção do target, longe da poluição de marcas de um Corinthians e São Paulo.

O que a Espalhe fez: Com o intuito de resgatar a vocação residencial do bairro mais em voga do Rio de Janeiro, foi criado o movimento Eu sou da Lapa. Para divulgá-lo, vinculou o movimento a verdadeiros patrimônios dos cariocas da gema. Personalidades do Rio, genuínos símbolos cariocas, como o onipresente ator Sady; o escultor de areia colombiano, de alma carioca, Alonzo Gómez-Diaz; o conhecido saxofonista do metrô da Carioca Ademir Leão; e o ídolo do surfe do Rio de Janeiro Dadá Figueiredo vestiram a camisa Eu sou da Lapa. As torcidas dos times do Rio levantam a bandeira Eu sou da Lapa a cada gol de vitória. Adesivos, bottons e guias do bairro foram distribuídos em diferentes pontos da cidade. Guardanapos e bolachas de chope divulgam o movimento nos bares e restaurantes mais conhecidos e freqüentados pelos cariocas. Tudo com o site www.eusoudalapa.com.br, além de comunidades no Orkut como Comunidade Eu Sou da Lapa.

Marketing Invisível
Formas eficientes de se atingir um público específico e expor a visão da empresa de uma forma não-comercial e pertinente para o público-alvo. Possibilita um profundo trabalho de construção de marca. Pode ser feito On-line com o monitoramento e interação em fóruns e comunidades, ou Off-line com interação casual e fluida com o público-alvo. Ideal para awareness e degustação de novos produtos.
O que a Espalhe fez: O navegador brasileiro Amyr Klink fez um documentário de 4 capítulos sobre sua última aventura que foi televisionado pelo canal National Geographic. Duas semanas antes do lançamento do programa, a Espalhe criou uma ação para divulgar o lançamento. Em um envelope de revelação de fotografia, colocou 5 fotos feitas por Amyr Klink na viagem com anotações a mão e, do lado externo deste envelope, escreveu-se também o nome do aventureiro e um número de telefone. Foram feitos um total de 5 mil envelopes que foram “esquecidos” em diferentes pontos da cidade de São Paulo, como cafeterias, universidades, táxis, shopping centers etc. Quem achava o telefone não resistia e ligava para o número com a intenção de devolver as fotos esquecidas de Amyr Klink, que, no Brasil, é uma espécie de herói. A ligação caia na caixa postal com a mensagem – na voz de Amyr – dizendo que ele não estava em casa por que finalizava o documentário da National Geographic que estrearia no dia 7 de março.

Manual do guerrilheiro

Técnicas
A guerrilha espanhola tinha por objetivo a desorganização do exército regular napoleônico através de ações rápidas e praticamente indefensáveis. As técnicas então utilizadas foram adotadas também nas guerras nacionais da Alemanha e Rússia contra Napoleão.

Rapidez de ação
Tais propósitos normalmente são atingidos dividindo a força combatente em pequenos grupos que, embora hierarquicamente organizados, ficam relativamente autônomos em relação aos níveis hieráquicos superiores e à entidade beligerante.

Portanto, a principal caracterização de um grupo guerrilheiro é a ação belicismo bélica de elementos irregulares, cujos movimentos no terreno são rápidos, autônomos e a sua hierarquia funcional independente.

Estratégia
Em geral, os grupos guerrilheiros são especializados em assaltos de surpresa através de emboscadas, combates rápidos e sondagem. Seu ataque gera desorganização em grupos regulares devida alta mobilidade. Após um ataque de poucos minutos, enquanto o grupo convencional inimigo se organiza no teatro de operações, o grupo guerrilheiro se retira para atacar em outro ponto mais adiante, ocasionando mais confusão ainda, e principalmente baixas no inimigo.

Táticas
As táticas de guerrilha são usadas, em geral, por uma parte mais fraca contra uma mais forte como, por exemplo, uma minoria política ou étnica que se opõe a um governo repressivo. Se por um lado os guerrilheiros muitas vezes carecem de equipamento e treinamento militar adequados, por outro contam com a ajuda de populações que os defendem e com ataques-surpresa ao inimigo, sem necessidade de manter uma linha de frente. O conhecimento do terreno de combate também é uma arma bastante usada na guerra de guerrilhas.

fonte:
Revista Meio&Midia

Postado em:

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *