7 dicas para faturar alto no final de ano

Este ainda é o melhor período para o comércio recuperar o resultado.

  1. 7 dicas para faturar alto no final de ano




Sete em cada dez brasileiros devem consumir menos até o final do ano. Só 12% dos empresários planejam contratar funcionários temporários para reforçar a equipe no período. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) espera queda de 4,1% nas vendas de Natal.

Mesmo em meio a tantas más notícias, este ainda é o melhor momento do ano para o comércio e os empreendedores não podem ignorar. “Final do ano traz sempre aumento de vendas, o empresário que não estiver preparado vai perder a maior oportunidade de terminar o ano no positivo”, diz Júlio Tadeu Alencar, consultor do Sebrae-SP.

Mas, antes de enfeitar a árvore e pedir mais vendas ao Papai Noel, é preciso fazer um planejamento conservador, sem esperar um resultado surpreendente neste ano. “A gente não espera nenhuma surpresa. Se conseguir manter o ano passado, já será uma grande vitória”, afirma Haroldo Monteiro, coordenador da pós-graduação em Gestão Estratégica no Varejo no Ibmec/RJ. Confira abaixo as dicas de Monteiro e Alencar para ter um final de ano feliz no seu negócio:

1. Estude o histórico

Apesar de ainda ser um bom momento para as vendas, este final de ano exige uma postura conservadora dos empreendedores. Para Monteiro, isso significa não se arriscar em grandes investimentos.

Uma pesquisa feita pela SPC Brasil mostrou que 71% dos empresários não vão investir, já que não esperam aumento na demanda. “Se quiser arriscar, ele pode manter as compras que fez no ano passado, se não teve muita sobra”, diz o professor. A conta é simples: se neste ano o faturamento já caiu 20%, por exemplo, o percentual tende a ser parecido no Natal.

2. Pense bem no estoque

O estoque é um ponto fundamental para não perder dinheiro. Alencar explica: “estoque é dinheiro e para ter estoque é preciso investir. O empresário precisa saber quais e quantos produtos comprar”. Para não errar, use o histórico de vendas como parâmetro. Estude o desempenho de cada produto no período. “Dessa forma, é possível ter uma aproximação dos estoques mínimos necessários para atender as demandas”, diz o consultor.

3. Facilite a vida do consumidor

O consumidor está mais inseguro e querendo gastar menos. Por isso, é importante fazer o possível para agradá-lo. “Tentar vender no cartão em mais vezes, por exemplo. O custo financeiro é maior, mas você foge da inadimplência e garante o valor”, diz Monteiro. Outra opção é fazer bem as contas e avaliar quando é possível oferecer descontos para pagamento à vista, em dinheiro.

4. Cuidado com o calote

Na hora de oferecer melhores condições, cuidado com os pagamentos em cheque. Os índices de inadimplência estão subindo e o cheque pode sair caro para o seu negócio. “Muito cuidado com a venda parcelada com cheque, eu não arriscaria isso”, diz Monteiro.

5. Atraia mais clientes

Decoração, redes sociais e boca a boca. Nesta época, vale de tudo para levar mais gente até o ponto de venda. “No atual momento, em que as compras unitárias deverão ocorrer em menores valores, aumentar o número de clientes é a única maneira de aumentar o faturamento“, afirma Alencar. Vale pesquisar e analisar as necessidades dos clientes para atender melhor. “Invista em marketing muito antes do final do ano”, diz.

6. Invista no atendimento

Atendimento é a regra número um para agradar a clientela. Treine bem a equipe de vendas para que ela esteja preparada para oferecer os produtos mais adequados e saiba quais são as estratégias da loja no período. “A dica é nunca descuidar do atendimento aos clientes e focar nas necessidades deles”, afirma o consultor.

7. Antecipe as liquidações

Se no começo de dezembro as vendas já estiverem abaixo do esperado, é hora de colocar um plano B em ação. “Se depois do pagamento da primeira parcela do 13º salário as vendas estiverem bem abaixo, já vale ficar de olho e fazer promoções de alguns itens que não girarem”, diz Monteiro.

Vale até oferecer um desconto ou colocar o produto em evidência para tentar desencalhar. “O final do ano aumenta a probabilidade de vendas, mas se o empresário estiver muito estocado, deve começar a liquidar seus produtos antes do Natal”, afirma Alencar.

autor: Priscila Zuini
fonte: Revista PeGN

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *