4 táticas de marketing digital para driblar a crise econômica

  1. 4 táticas de marketing digital para driblar a crise econômica




Diante do atual cenário econômico brasileiro, muitos empresários e diretores começam a questionar o papel do marketing digital em épocas de recessão do PIB e da inflação dos preços. Para muitos, a ação mais inteligente é reduzir os gastos das estratégias que não trazem o retorno esperado, evitando a saída desnecessária de recursos financeiros.

O problema é que, sem táticas de marketing digital, uma marca torna-se praticamente “invisível” diante dos consumidores hiper conectados de hoje, que utilizam a web para pesquisar sobre produtos e/ou serviços.

Mas, então, como aplicar o marketing digital em plena crise econômica sem perder dinheiro?

O segredo está em escolher táticas que possam trazer resultados em um curto período de tempo, ao mesmo tempo que constrói a imagem da marca e credibilidade em longo prazo, como resultado marginal. É importante frisar que tais ações também são necessárias para o crescimento de um negócio, no entanto, em épocas de corte de gastos é preferível apostar em planos que são capazes de gerar leads qualificados e, logo, retornos em vendas.

1. Mapeando os resultados já conquistados

Você tem um plano de marketing digital, mas necessita reduzir os investimentos e não sabe quais estratégias devem permanecer e quais devem ser cortadas. A solução é fazer um mapeamento completo dos retornos obtidos em cada uma das estratégias até então. Assim será possível descobrir quais ações trazem retornos mais retorno e aumentam as probabilidades de aquisição de clientes.

2. Invista no marketing digital para fidelização

Aquele velho conceito que diz que conquistar um novo cliente é mais difícil e custoso que manter um antigo continua valendo. Em períodos nos quais é necessário fazer mais com o mesmo, é válido investir de forma inteligente em táticas de fidelização como e-mail marketing, remarketing, rede sociais e materiais digitais informativos que engajam os seus clientes antigos.

3. Data Analytics (métricas)

Com o volume de informações vindas das redes sociais, interações em blogs e outros ambientes virtuais que geram uma explosão de dados “big data”, é crucial ter uma estratégia de extração de significados e insights. Ao investir em táticas de data analytics a empresa consegue descobrir as tendências de comportamento do internauta e suas necessidades de consumo. A partir disso, o planejamento de captação de clientes e manutenção da base de clientes atuais torna-se mais consistente e assertivo.

4. Múltiplos canais

Se há algumas décadas o consumidor conhecia uma marca pelo rádio ou televisão e só conseguia comprar em uma loja física ou por catálogos, hoje em dia a realidade é outra. O produto pode ser pesquisado e adquirido em smartphones, tablets, computadores e, além disso, o consumidor interage diretamente com a marca por esses canais, divulgando suas opiniões, avaliações, expectativas e em muitos casos ajudando até no desenvolvimento de novos produtos. Portanto, em tempos de crise econômica é indispensável fazer a integração de canais relevantes para estar à disposição do consumidor certo, na hora certa.

As quatro dicas deste artigo são válidas para diversos segmentos de negócios, entretanto, as estratégias devem ser customizadas para cada realidade e focar em satisfazer as necessidades dos seus clientes novos e recorrentes.

autor: Robson Del Fiol
fonte: ProXXIma

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *