Tudo sobre a discussão em torno da tabela referencial da Design & Chimarrão





No dia 15/04 no Facebook Diego Motta, formado em design digital no ano de 2012 pela Universidade Federal de Pelotas, lançou na fanpage de sua empresa Design & Chimarrão uma tabela referencial de valores para designers. Para ter acesso a tabela a pessoa tinha que “pagar” com um tweet ou mesmo com uma postagem no facebook, com isso o arquivo se viralizou rápido e infelizmente com este sistema de “pagamento” inúmeras pessoas compartilharam a tabela sem nem ao menos ter visto seu conteúdo (fui uma delas).

Depois de analisar a tabela muitos profissionais se colocaram em oposição a ela e estas discussões primeiramente ficaram restritas a perfis e páginas no Facebook. Um dos primeiros profissionais a questionar e criticar a tabela foi o Montalvo Machado, profissional com ANOS de mercado, você verá nos links abaixo que tudo que ele pontua em sua crítica é extremamente pertinente e elas devem ser consideradas por esta geração que notei em tudo que li em torno desta tabela que ela não pode ser contrariada pois ficam todos #chatiados com alguma palavra mais atravessada. No meio disso tudo houve comentários de profissionais experientes no mercado deletados da fanpage da Design & Chimarrão e para completar um podcast (chamado “Anticast”) feito de última hora pela equipe do site B9 (Brainstorm9) veio a tona e “sem querer querendo” colocando mais lenha na fogueira levantando a bandeira “velhos profissionais x novos profissionais” dando margem para mais discussões e muita falta de interpretação.

Inicialmente coloquei o link da tabela e os links das críticas no tópico QUANTO COBRAR que reúne diversas tabelas referenciais de preços de associações idôneas, bem como dica de livros e métodos para definir o valor do seu trabalho. A medida que saia alguma opinião pertinente sobre esta tabela eu atualizada este tópico (bem como meus perfis/páginas nas redes sociais) e com isso vi  que ele poderia (e iria) perder seu foco, por isso movi os links que giram em torno desta tabela como os links das discussões para uma postagem única aqui no IFDBlog.

Particularmente quando vi esta tabela por completo notei que foi feita de forma desleixada sem o minimo de critério que uma pesquisa de mercado deste porte merece. Uma pessoa chegou a comentar aqui no blog que a tabela foi feita dentro das “normas acadêmicas”, mas quero dizer que isso não significa que uma pesquisa seja válida e séria só porque ela segue regras acadêmicas, uma pesquisa de mercado é algo que tem que ser muito pensado e não feito nem divulgado de maneira tão irresponsável como foi esta tabela, chego a pensar que o intuito dela foi mais de divulgação dos próprios autores (visto a forma de “pagamento”) do que uma real ajuda aos profissionais freelancers. Sei e obviamente isso tudo que aconteceu não foi intencional por parte dos autores, mas creio que foi o reflexo da imaturidade deles em desenvolver e divulgar um projeto por mais que ele tenha sido “bem intencionado”… ENFIMMMM …

Abaixo você encontrará tanto o link da tabela como todas as discussões (na ordem que foram acontecendo) que giraram em torno dela, cabe a você leitor digerir/refletir/interpretar tudo o que foi colocado e ver se esta tabela vale a pena ou não.

Links sobre o assunto

– 15/04 | Tabela Referencial de Valores para Freelas – Design & Chimarrão
Mesmo depois de todas as discussões a tabela continua no ar sendo disseminada na base do “faça o download da tabela em troca de um tweet ou uma postagem no facebook”. Aqui coloco o link direto justamente para evitar que aconteça o que aconteceu comigo, divulgar algo que não sabe sobre seu conteúdo. ( 06/05 – Fui informada que a tabela foi tirada do ar. Bom, pelo menos o que restou foi realmente o que valeu a pena: as discussões construtivas que esta tabela acabou gerando, mesmo você não tendo o acesso a tabela vale a pena ver os links, podcasts e videos abaixo.)

– 15/04 | Montalvo Machado faz primeira critica no Facebook sobre tabela D&C no Facebook

– 17/04 | B9 fala sobre a tabela D&C – Anticast #02 • A polêmica da tal tabela de preços
Em meio a uma polêmica onde uns concordavam com a tabela de Diego Motta da Design & Chimarrão e outros não, Ivan Mizanzuk e Marcos Beccari publicam rapidamente um podcast no site B9. Postei o link da postagem em si acima mais pelos comentários que valem a pena principalmente daqueles que tem mais experiência no mercado que são bem sensatos na argumentação colocando em dúvida a importância e a falta de critérios que envolvem a tal tabela. Incluindo depoimentos de profissionais experientes que tiveram seus comentários feitos de forma construtiva (colocando links e outras referências) deletado na fanpage D&C. Abaixo você pode ouvir o podcast clicando no “play”

– 20/04 | Montalvo publica video abordando os pontos de suas criticas sobre a tabela da Design & Chimarrão (video abaixo)

– 21/04 | A discussão pelos comentários no tópico onde o “anticast #02” foi publicado foi tão fervorosa que o criador, Ivan Mizanzuk, gravou um video para mais esclarecimentos diante a polêmica da tabela e alguns pontos que foram abordados no podcast (video abaixo)

– 23/04 | Montalvo fala sobre “anticast #02” da B9, comentários deletados na página da D&C e afins (video abaixo)

– 23/04 | B9 fala sobre a tabela D&C – Anticast #03 • Resolvendo a polêmica da tabela
Colocando panos quentes no podcast anterior que apenas reuniu 2 pessoas com a mesma opinião sobre a tabela, desta vez o pessoal do site B9 resolveu chamar Thais Linhares (ilustradora) (ela foi uma das profissionais que tiveram alguns de seus comentários deletados da fanpage Design & Chimarrão) , Ceu D’Ellia (animador), André Beltrão (designer e autor do livro “Quanto Custa meu Design?”), Elenay Oliveira (Revista Leaf) e Bernardo Silva (também da Revista Leaf) para um bate papo sobre a tão falada tabela D&C, para ouvir clique no “play” abaixo.

– 23/04 | Diego Motta, criador da tabela, finalmente publica uma nota sobre os acontecimentos em torno da tabela na fanpage Design & Chimarrão
http://on.fb.me/YLxShf

– 24/04 | FalaFreela#85 – Entrevista exclusiva com Diego Motta, da Design&Chimarrão
Este podcast criado pelo pessoal do site FalaFreela contou com a participação de Mauro Amaral (diretor de criação), Carolina Vigna-Maru (ilustradora e designer), Cristiano Santos (designer e palestrante); Rafael Ancara (designer / criador do anticast ); Diego Motta (designer / criador da tabela), para ouvir basta clicar no “play”.

Não me dispus a ouvir este podcast pois do que já li sobre o assunto e as respostas dadas pelo próprio criador da tabela e suas atitudes diante as críticas quando o assunto estava mais recente já fizeram com que minha opinião fosse formada.

– 24/04 | Vi um comentário no perfil do Montalvo no Facebook que vale a pena deixar registrado aqui no blog:

– 08/05 | Artigo: Profissionais não podem ter medo de tabelas da garotada
Orlando Pedroso em parceria com Kako D’Angelo escreveram um texto esclarecedor sobre o assunto com direito a um vídeo (abaixo) de uma palestra na Quanta SP.

Como este assunto já deu “pano pra manga” em muito site e já está mais do que discutido, o “box” de comentários desta postagem será fechado. O intuito deste post é realmente registrar o ocorrido com os links sobre tudo o que aconteceu para uma reflexão profissional e de mercado.

Espero que os leitores sejam curiosos e inteligentes o suficiente para CLICAR nos links aqui encontrados para ler/interpretar e tirar as próprias conclusões sobre o acontecido.

AVISO

Pra você que procura alguma tabela referencial das associações idôneas de profissionais que existem no Brasil ou mesmo indicações de livros que te orientam qual a melhor forma de definir o valor do seu trabalho, clique aqui.

Gostaria de pedir a gentileza para que caso alguém tenha alguma correção a ser feita, POR FAVOR envie através do FORMULÁRIO DE CONTATO DO BLOG, vamos tentar procurar os meios mais adequados para tentativa de comunicação com a administração deste blog, se o erro esta aqui nada mais óbvio que usar a página de contato para sugerir alguma correção. As correções enviadas serão feitas a medida que sua relevância seja REALMENTE necessária para o entendimento do ocorrido.

Postado em: