O que há por trás das marcas, logotipos, cores, design, história e gestão?

  1. O que há por trás das marcas, logotipos, cores, design, história e gestão?




Hoje em dia há um estudo bem mais acessível, aprimorado e detalhado para o desenvolvimento de marcas. O primeiro “conceito” normalmente sempre nasce das iniciais do nome dos fundadores, filhos, esposas (Adidas, Tommy Hilfiger, John Deere, Walt Disney) , de algum termo em comum ou histórico, da base da composição do produto ou serviço com também de alguma paixão do empreendedor (Google, Nike, Coca Cola, Starbucks). Ainda algumas se originam do próprio nome e sobrenome da família (Trump, Wal-Mart, MacDonald´s). Certamente há outras variações e abreviações, como exemplo da própria Ci – Central of Ideas (centralofideas.com), a qual sou cofundador e seu símbolo foi inspirado em uma laranja azul. Por um lado, não apresenta conexão direta com seu nome, exceto o real interesse da quebra de paradigma: “ser igual sendo diferente”. Talvez possa pensar em uma referência a Apple? Errado. Veja mais abaixo.

Senso de propósito das marcas

Muitas marcas não nascem sabendo o que vão se tornar, por isso vemos as mudanças de tempos em tempos que comentei acima. Muitas são bem radicais, outras mudam totalmente. Nos dias atuais, conceber algo com senso de propósito é muito mais importante. A marca precisa ser pensada em um contexto global. Hoje o branding ajuda grandes e médias empresas a gerenciar o mix de produtos e serviços com outras marcas das marcas “mãe”, compondo um guarda chuvas onde submarcas se lançam “isoladas” no mercado. Essa definição é diretamente ligada ao novo conceito ou propósito criado para atingir um público alvo. Um exemplo é a Unilever que possui as marcas DOVE, OMO, REXONA, para citar algumas, em seu branding.

Agora vamos retomar como exemplo da Ci, citada acima, não inspirada na Apple pois surgiu da expressão: “Não é a laranja é a vitamina C”, porém no conceito invertido: somos a laranja, venha encontrar a vitamina Ci. Além disso, também a cor azul que induz a confiança e segurança. Dizem que se precisa explicar não é muito positivo, então, agora sim lhe remeto a maça. Reflita a respeito, depois pesquise se é que já não fez isso antes.

Dando mais ênfase, como exemplo novo e fresco, o propósito da Ci é: “ Facilitar a vida do empreendedor! Ser a central que liga as ideias aos melhores caminhos para aperfeiçoamento tanto da ideia como do idealizador”. A laranja fornece a vitamina C. Hoje pode lhe parecer sem muito sentido direto, é necessário explicar, porém se ficou curioso, e pensou, porque uma laranja azul aqui? Já vejo como ponto positivo: Criamos à primeira impressão, aliás, já pesquisou sobre a maça (apple)?

Espero ter lhe convencido com as justificativas acima. Se não, reflita e honestamente considere também: a marca Nike, um conceito simples, para não dizer “ tosco” de símbolo (um sinal de correto) que hoje é uma das marcas mais valiosa do mundo. Agora, se não fosse, e lhe apresentassem hoje, para ser o símbolo da sua marca de material esportivos, honestamente toparia na hora por 35 dólares?

A importância do símbolo/logotipo e cores das marcas

Algumas marcas, apenas o símbolo ou logotipo falam por elas, mesmo a própria Nike, como McDonalds, Apple entre outras. Há algumas, mais específicas para um público restrito, que também somente o símbolo já as identificam, como: Target, Tommy Hilfiger, HP, Mitsubishi, Toyota e etc.

O mais interessante, no entanto, no contexto da criação de cada uma, além do estudo, significado e motivos das cores, mensagens subliminares e apresentação tipográfica, é o padrão e a essência do produto e serviço que elas representam; muitos também, creio eu, desenvolvidos e aperfeiçoados após investimentos e alavancagem financeira das empresas. Algumas foram tão simples que nos surpreendem. Não posso deixar de falar da Nike novamente, por exemplo, criada em 1971, pela designer Carolyn Davidson, desenhou a mesma em um guardanapo e cobrou apenas 35 dólares pelo serviço. O símbolo da marca, por mais que pareça um sinal de “correto”, é a representação da asa na estátua da deusa grega da vitória, cujo nome é Nike. Certamente a deusa ajudou a marca a conquistar a vitória que merece. Creio que alguns somente vão conhecer esse significado, após lerem este artigo. Mais uma vez, foi necessário explicar.

7 dicas para desenvolver a marca de seu negócio!

A escolha definitiva da sua marca ou logotipo deve ser uma definição bem pensada, tomada quanto estiver em um bom momento. Se você escolher qualquer desenho ou logotipo, sem poder, sem vitalidade pode comprometer o sucesso do seu negócio.

Marcas e logos devem ser originais, devem se destacar para atrair a atenção dos clientes, algo que represente muito bem os produtos ou serviços que ela nomeará;

Partindo de uma ideia pessoal e ou sendo pensada e desenlvovida por profissionais, você precisa saber o que planeja para o futuro, pois essa será a imagem do seu negócio enquanto ele durar. Muitas adaptações ou futuras trocas podem ser mais custosas e negativas, principalmente para o mercado e público já consolidado.

Sempre considere que, seu mercado e area de atuação, podem superar suas expectativas. Pesquise se o nome que escolheu não possui conotação negativa nas principais linguas estrangeiras e se consegue ser facilmente pronunciada sem perder a fonética que desejas.

Já que vai investir em um negócio, e a marca e logo serão seu nome e representação, porque já não fazer com alto nível de qualidade, em última análise, é um investimento que será refletido em seus ganhos futuros.

Confeccione um manual identidade visual de sua marca e logo, com regras e padrões, evitando que ela perca as caracteriscas básicas em diferentes aplicações, podendo não ser bem reconhecida.

Faça um estudo, mesmo que básico, sobre branding, considerando que seu negócio vai crescer e necessitará aumentar seu portfólio de produtos e serviços.

autor: Estevao Schuh
fonte: Guia do Gráfico

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *