Identidade Visual: a personalidade representativa da empresa

  1. Identidade Visual: a personalidade representativa da empresa




Identidade visual é o conjunto de elementos formais que representa visualmente e de forma sistematizada, um nome, uma ideia, um produto, uma empresa, instituição ou serviço. Esse conjunto de elementos costuma ter como base um logotipo.

O logotipo faz parte da identidade visual. É um símbolo perceptivo, uma “expressão” simbólica associada a um conjunto de cores. Representa a “personalidade” da empresa.

Portanto, a identidade visual trata-se unicamente de uma representação gráfica da identidade corporativa, mesclado aos conceitos e valores da empresa. Por mais que possa parecer simples, o processo de criação de uma identidade visual pode ser bem complicado. Tudo depende do momento e da situação dos profissionais envolvidos, agregado aos fatores do mercado atual, marcado pelas nuances econômicas.

Diversos fatores estão envolvidos na metodologia da criação, merecendo destaque:

  • A cultura da empresa
  • O seu posicionamento no mercado
  • A imagem perante o público
  • Objetivos
  • Foco
  • Missão

Muitas vezes, definir o conceito adequado torna-se moroso. Existe certa dificuldade na elaboração inicial. A saturação do mercado gera um fator denominado “saturação informativa”. Nesse momento, a cautela e o cuidado são primordiais para que a criação possa ter um diferencial frente às existentes no mercado.

Depois de criada passa a ser o alicerce, a base de toda identidade do negócio. Toda credibilidade, confiança e respeito que uma empresa, produto ou serviço possam recebem inicialmente, estão associados diretamente ao seu visual criativo.

Identidade Visual: a personalidade representativa da empresa

Identidade Visual Tango Eventos por IFD Comunicação

O impacto que o logotipo causa frente à concorrência e ao público consumidor se deve a associação da criação com as características intrínsecas do negócio. É um casamento e para que seja duradouro, existem regras a serem seguidas.

O processo de criação é minucioso e rodeado de inúmeros critérios. Para que o conceito não se desvie quando utilizado no meio externo (gráfico e eletrônico), causando “ruídos” e “interferências”, é criado um documento técnico que estabelece as normas e os critérios técnicos de reprodução da marca, denominado manual de identidade visual. Esse documento é fundamental e sempre é definido depois da etapa criativa.

Uma questão muito importante é ter ciência de que marca não é sinônimo de logotipo. Logotipo é a representação gráfica de um negócio. A marca, além da identidade visual, envolve uma série de elementos intangíveis como, por exemplo:

  • Posicionamento e reputação do negócio
  • Visão: como o negócio é visto pelos clientes e pela sociedade
  • A percepção de valor do produto e/ou serviço oferecido
  • Relação com o consumidor: atendimento e pós venda

Entretanto, o mais importante é usar a identificação de forma coerente por meio de todas as suas aplicações. Isso significa dizer que identidade visual deve estar presente uniformemente na fachada, em cartões de visita, no web site, em uniformes, material gráfico e onde mais houver representatividade e interação com o público alvo.

fonte: Núcleo de Criação

NOTA IFD: Se você precisa de uma ajuda na construção da identidade visual da sua empresa ou quem sabe melhorá-la para ficar de acordo com sua identidade corporativa, entre em contato conosco, clique aqui.

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *