O que dizer para o cliente que ainda nem tem site

A internet já amadureceu bastante, mas ainda é muito comum o profissional receber demandas de clientes que desejam criar um site e só precisam de um empurrãozinho.

Este texto não é para você, que vive e respira internet não é de hoje e já sabe muito. É para um tipo de cliente que sempre aparece, aquele que deseja finalmente criar um site para seu negócio e só precisa de alguém que transmita a ele algumas palavras de conforto.

O objetivo aqui é apenas dar a você uma ajudinha na argumentação básica, considerando que o possível cliente já está convencido do poder da internet, só não é capaz de reproduzir com suas próprias palavras para que, afinal, serve um site. Então simplesmente fale para ele de forma bem simples, de modo que ele entenda, algo mais ou menos assim:

O valor do planejamento. Diga a seu cliente que um site pode ser entendido como uma extensão da empresa, uma divisão virtual, na verdade uma poderosa divisão aberta 24h por dia todos os dias da semana. Se o cliente de seu cliente resolve tirar alguma dúvida em relação à empresa, serviços ou mesmo fazer uma crítica em pleno domingo, ele poderá fazê–lo sem necessitar que haja uma pessoa do outro lado para ouvi–lo. Na manhã seguinte lá está o contato esperando para ser encaminhado ao departamento responsável pelo assunto em pauta.

São inúmeras as razões que justificam a existência de um site. Mas para que ele cumpra o papel idealizado é necessário muito planejamento e não uma simples transcrição de uma propaganda impressa, por exemplo. Não adianta desenvolver um site baseado simplesmente em um folder da empresa. Um site profissional exige trabalho de profissionais, que pensem como a informação será distribuída, qual deve ser o tipo do conteúdo, como o design deverá ser construído para atender às necessidades, que tecnologias deverão ser usadas, etc.

Por isso, o cliente deve avaliar bem antes de investir em um projeto web só porque lhe passaram um orçamento baratinho. Peça para ele se colocar no lugar das pessoas que irão usar o site que estão lhe propondo e fazer algumas perguntas a si mesmo: ? Eu visitaria novamente este site? Ele tem um conteúdo que prende minha atenção? Este site passa realmente a missão da empresa?

Inicialmente um design bonito atrai a atenção dos usuários, mas o fator que faz com que ele se torne um visitante freqüente (que é o que todos querem) é, sem dúvida, um conteúdo de qualidade que contenha informações interessantes, dirigidas aos usuários e fáceis de serem encontradas. O conteúdo é o “coração” do site e se ele não for bem resolvido o site pode se tornar mais um “bonitinho, mas ordinário”. A internet é uma mídia “viva” e para que um site se destaque dos outros é imprescindível que seu conteúdo seja atualizado periodicamente. E isso não acontece espontaneamente, portanto será necessário que existam pessoas para administrá–lo e fazer as atualizações necessárias.

Um site bem elaborado é um excelente meio para alavancar novos negócios. Através dele acabam as distâncias geográficas e qualquer empresa ou mesmo profissional autônomo pode apresentar seus produtos e serviços em lugares que nunca imaginou sem sair de seu local de trabalho. No relacionamento com os clientes o site pode se tornar um diferencial da empresa no pré, durante e pós–venda. Se o cliente desejar saber como está o andamento do trabalho, ele coloca sua senha e acessa uma área restrita onde poderá ver em que etapa está o projeto, um histórico do mesmo e ainda fotografias do processo de produção. Some a esta área também, a possibilidade de poder deixar disponível qualquer tipo de documento, como manuais técnicos, por exemplo. Caso haja alguma mudança no manual, basta atualizá–lo no site e pronto. Nada de gastar dinheiro imprimindo tudo de novo.

Com o site fica muito mais fácil manter os clientes sempre bem informados. Se for pertinente, é possível enviar uma newsletter (um e–mail customizado seguindo o padrão visual do site) com todas as novidades da empresa e talvez, quem sabe, um novo serviço que se encaixa perfeitamente no que ele precisa.

A economia que a internet proporciona às empresas é grande e não se limita apenas ao lado financeiro. A web também extrapola essa fronteira diminuindo incrivelmente o tempo de disseminação de informações entre empresa–cliente, e o melhor é que essa integração não depende de local é nem hora. A comunicação estará lá, pronta para os visitantes.

Lembre a seu cliente que o site é um caminho de mão dupla. Os clientes dele também têm o que comunicar à empresa, o que na verdade contribui para a melhoria dos produtos. E quem ganha com isso? As duas partes. Se a empresa souber aproveitar a maciça quantidade de opiniões, sugestões e críticas que chegam dos seus consumidores, ela conseguirá adequar seu produto às reais necessidades que as pessoas têm. É uma pesquisa de mercado em tempo real. Os consumidores, por sua vez, poderão contar com produtos melhores. O resultado é: sorrisos para ambos os lados.

E ele ainda pergunta para que um site!

autor: Luis Fernando Carvalho e Silva
fonte: webinsider

Posted in:

Um comentário

  1. o interessante desse texto é que pode ser interpretado sob o ponto de vista de QUALQUER empresa ou prestador de serviço.

    Aconteceu algo parecido comigo com alguns alunos malas… tem alunos que sinceramente, é até melhor recusar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *