Procurar contatos só quando precisa é pecado do networking

  1. Procurar contatos só quando precisa é pecado do networking




Você está desempregado e quer avisar sua rede de contatos que está disponível para entrevistas. Começa, então, a enviar e-mails e mensagens no Facebook para ex-colegas de faculdade e de trabalho e ex-chefes, mesmo aqueles com quem perdeu contato ao longo dos anos.

Se você se identificou com a situação acima, é hora de rever a maneira como está fazendo “networking”. Procurar seus contatos apenas quando precisa deles é um dos pecados capitais do processo e pode lhe dar fama de interesseiro.

“O bom ‘networking’ é focado numa relação de troca”, diz a consultora de carreira da Luandre Vanessa Maciel. “Você precisa cultivar vínculos com os outros e estar disponível para eles.”

O conselho não vale só para quem está procurando emprego. O “networking” também é fundamental para o desenvolvimento na carreira.
“Quando o profissional se deixa engolir pelo dia a dia e não cultiva contatos, acaba ‘preso’ na sua empresa, sem saber o que acontece no resto do mundo”, diz Isis Borge, gerente de divisão da Robert Half.

Muitos reconhecem a importância do “networking”, mas têm dúvidas sobre como fazê-lo sem parecer puxa-saco ou interesseiro. O UOL conversou com Maciel, Borge e Susana Falchi, CEO da HSD Recursos Humanos, e reuniu dicas que podem ajudar no processo. Veja a seguir.

8 dicas para fazer “networking” sem parecer interesseiro

1 – Cultive relacionamentos

Não procure seus contatos apenas quando precisa deles. Reserve alguns horários no mês para se encontrar com profissionais que não fazem parte da sua convivência diária

2 – Não seja inconveniente

Tenha o bom senso de não abordar um profissional em um momento inoportuno. Vanessa Maciel, consultora de carreira da Luandre, conta que recebe pedidos de emprego mesmo quando está em eventos sociais. “Já fui abordada até na recepção de um hospital, quando esperava para ser atendida”, diz

3 – Deixe claros seus objetivos

Não tente disfarçar uma aproximação com objetivo estritamente profissional com o pretexto de fazer amizade. “Se a intenção for só fazer um negócio, seja honesto”, diz Isis Borge, gerente de divisão da Robert Half

4 – Esteja disponível

O “networking” é uma via de mão dupla. Para tirar vantagem do relacionamento profissional você precisa contribuir com ele também. Esteja disposto a ouvir o que os outros têm a dizer e sempre retorne contatos, seja online ou por telefone

5 – Compartilhe conhecimento com seus contatos

Para cumprir a regra da mão dupla não basta estar disponível. Compartilhe com seus contatos novidades, análises de mercado e convites para eventos que você acredita que possa interessá-los

6 – Aceite convites

“Não invente desculpas para faltar em eventos profissionais. Muitas vezes, oportunidades de contatos surgem nesses ambientes mais descontraídos”, diz Borge

7 – Encontre interesses em comum

A primeira abordagem pode ser o momento mais difícil no estabelecimento de um contato. Para facilitar, peça a um colega em comum para ser apresentado ao profissional que você gostaria de conhecer ou encontre interesses que vocês compartilham para puxar assunto

8 – Respeite os limites da relação

“O ‘networking’ não é uma relação íntima, mas profissional. O contato deve ser esporádico”, diz Susana Falchi, CEO da HSD Recursos Humanos

autora: Mariana Bomfim
fonte: UOL

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *