Cyberstalking, detalhes de um caso real





Em outra publicação aqui no IFDBlog comentei sobre o caso de cyberstalking que venho sofrendo há mais de um ano, espero que com ele e este eu possa ajudar outras pessoas que passam pelo mesmo problema. Antes, tentarei relatar de forma “breve” como começou, mas já adianto que tudo é muito confuso até para mim, do que li de outros casos os stalkers sofrem que algum problema grave psicológico e muitas coisas do que fazem não faz um sentido lógico para as demais mentes.

Em 2010 tive contato com o trabalho de Tico Santa Cruz, vocalista da banda Detonautas, depois de ter contato com seu trabalhos e outros trabalhos que ele mantém em paralelo com a banda resolvi “segui-lo” pelo Twitter, algumas vezes como ele retuitava coisas interessantes que seus seguidores mandavam e outras engraçadas então decidi abrir uma aba no programa que uso para administrar minhas contas no twitter e ver os que os seguidores mandavam a ele. Foi em meio de vários tuites engraçados, outros muito ofensivos que vi um perfil em particular que até então SEMPRE mandava links muito interessantes para o Tico Santa Cruz, foi ai que eu (infelizmente) puxei papo com o tal perfil, de nome Lu Parhan.

No começo o contato foi bem interessante, ele começou a me enviar links de matérias que se encaixavam aqui no IFDBlog demorou alguns bons dias para que eu percebesse uma obsessão pelo Tico Santa Cruz e outra por uma amiga pessoal do Tico. Os dias passavam e TODO SANTO DIA ele enviava através de DM (no próprio Twitter) links de tuites tanto do Tico quanto desta moça, ao indagar sobre quem era a garota, que ele transparecia em sua palavras ser fascinado por ela, ele dizia que ambos se falavam constantemente e ela tinha participado de um programa de TV (que não acompanhei). Algumas vezes em alguns papos com ele até produtivos sobre marketing ou mesmo a industria fonográfica ele sempre tentava de alguma forma dar opiniões sobre Tico que eram totalmente descenessárias ao assunto, mesmo assim eu continuava conversando com ele pois até então a troca que tinhamos de conteúdo sobre inúmeros assuntos era interessante.

Um dia, sem nada para fazer, entrei na internet e lá estava ele querendo novamente que eu ouvisse uma estória que ele tinha que envolvia o Tico e esta moça, uma estória que eu não queria saber e falava isso a ele mas ele insistiu tanto que acabei ouvindo toda a estoria, mas desta vez até por desejo dele foi usado um microfone pois segundo ele a estória era longa demais. Depois dele contar tudo, mais uma vez comentei a ele que ele se baseava em coisas ditas pela internet, que suas suposições não tinham lógica nenhuma e que pelo menos ele respeitasse minha opinião. Os dias se passaram e os comentários dele em relação ao Tico ficavam mais ásperos. Sabe aquela pessoa que fica te buzinando no ouvido tentando falar que fulano e ciclano na verdade tem má índole, não tem caráter? Pois bem, era isso que ele fazia toda oportunidade que tinha.

Foi neste meio tempo que acabei estabelecendo um contato mais “direto” com o Tico através do Facebook, sempre enviava links pra ele, comentava sobre uma coisa ou outra do que ele podia fazer pra aproveitar melhor o uso do twitter dele, enfim, coisas que desde que tive contato com os trabalhos paralelos do Tico (principalmente os voltados a projetos sociais) eu achava bacana dividir, um conteúdo legal pra ele ter um alcance maior. Porém, um dia num desentedimento de palavras atravessadas pelo twitter, Tico achou que eu fosse o tal @luparhan pois viu que eu e @luparhan trocávamos mensagens. Este dia foi bem confuso pois eu estava com problemas na internet e estava usando adsl pra me conectar (aquela lentidão absurda)… imaginem a situação eu estava no msn JUSTAMENTE com @luparhan e em outra tela tentando esclarecer pro Tico que eu não era o tal perfil, o que eu fiz no meio daquela situação de internet super lenta: avisei @luparhan sobre o que estava acontecendo e digamos “dei preferência” em resolver o desentendimento com o Tico, depois de TUDO resolvido com o Tico, voltei ao msn para terminar o assunto que estava falando do @luparhan, a PRIMEIRA coisa que @luparhan escreveu pra mim foi: ELE FALOU DE MIM?

Na hora respondi que sim, mas que eu não queria detalhar o que tínhamos conversado porque o assunto era entre os dois e eu não tinha nada a ver com aquilo, inclusive, comentei a ele que ao meu ver se eu contasse o que eu e o Tico havíamos conversado eu estaria fazendo uma FOFOCA. Foi AÍ, neste dia que TUDO MUDOU, @luparhan se desconectou do msn e me deixou “falando” sozinha. No dia seguinte ele me enviou um link para uma “carta”, um longo texto escrito no google docs, onde ele falava que eu não confiava nele, que a decisão que eu tinha tomado naquele momento fez com que ele percebesse quem eu era e pediu para que eu o deletasse do msn e do twitter pois ele queria que a imagem que ele tinha de mim, segundo palavras dele, de uma “mulher de personalidade”, permanecesse.

Confesso que achei aquilo TUDO muito estranho, escrevi a ele tentando argumentar sobre minha atitude e que achava o pedido dele muito estranho, mas que eu atenderia, e assim o fiz, deletei o contato dele do msn e do twitter. Alguns dias se passaram e a coisa mudou TOTALMENTE de rumo, ele enviava mensagens difamatórias pelo twitter o que me fez bloqueá-lo, aproveitei e bloqueei no msn e no Facebook e aonde pude encontrá-lo pela internet. Mais dias se passaram e começaram a surgir vários comentários vindos por parte dele aqui no IFDBlog, todos eles cheio de palavrões e acusações totalmente infundadas sobre o IFDBlog e meu trabalho real. Me parece que o nível de entendimento que ele tem para conseguir interpretar um texto é falho, pois até agora ele não entendeu o propósito deste blog desde sua criação e acho que daí surgem as críticas ao conteúdo que republico aqui. Como o sistema do meu blog registra o ip dos comentáristas este dia fiz questão de não só printar como bloquear os ips que ele usava, porém nos dias seguintes mais comentários vindos dele chegava usando diversos emails e foi ai que bloqueei não só os ips, como emails, nomes e as palavras que ele constantemente usava em seus comentários absurdos.

Depois disso foram dias de calmaria até que uma pessoa entrou em contato comigo dizendo que @luparhan havia enviado a ela prints com trechos de conversas que eu tive com ele. Logicamente ela queria entender tudo aquilo, pois do nada ela foi envolvida num assunto que ela não tinha entendido nada. Expliquei tudo que pude, esta pessoa me enviou o que @luparhan tinha enviado a ela e do que ela relatou todas as coisas que se referiam ao Tico ela enviariaao próprio.

O contato que tive com @luparhan pelo que lembro foram uns 2/3 meses, depois da mudança repentina de atitude dele desde então por várias formas ele tenta enviar alguma mensagem a mim, através inclusive de comentários em outro blog. Ele chegou ao ponto de tentar entrar em contato com alguns de meus seguidores para me ofender (coisa que acontece até hoje). Parece que de alguma forma ele ACHA que eu contei TUDO o que ele falou sobre o Tico e a moça a eles, ledo engano, detalhes NUNCA contei porque o assunto deve ser tratado e resolvido entre eles.

Depois de praticamente UM ANO e alguns meses @luparhan faz a mesma coisa. Atualmente @luparhan dedica seu tempo ocioso no twitter a perseguir aqueles que já fazia mas AGORA de uma forma mais incisiva e agressiva com o adendo de tentar me difamar tanto para o Tico como para meus seguidores, muitos deles meus amigos pessoais do qual ele não tem ideia. Ele tenta a todo custo induzir a quem ele tenta se aproximar agora que sabe algo de mim, que ele tem “provas” que falei mal de ciclano, fulano ou beltrano…. coisas que se for avaliar chega a soar de forma engraçada e patética. Ele parte do princípio de que as pessoas da qual conversamos não tem contato comigo, ele se resume apenas no que está na internet e as poucas coisas que foram ditas a ele em 2010. A vida real ele ignora e assim os assuntos que ele aborda giram em torno disso deste pouco contato que tive com ele, deste pouco contato destas poucas palavras ele cria outras e outras estórias com o único intuito de agredir de difamar os envolvidos.

Amigos e muitos contatos me avisavam sobre @luparhan, muitos me mandavam prints que foram todos guardados, mas a gota d’água foi quando um contato meu enviou um trecho TOTALMENTE RACISTA que @luparhan falava do meu pai e quando fui verificar no twitter dele, como de praxe, ele já tinha deletado porém restou uma foto minha de uns 4/6 anos atrás (que inclusive está meus pais) em seu perfil me difamando. Foi aí que tomei a decisão de levar à frente uma queixa formal, e como nada é por acaso, Tico Santa Cruz e outras pessoas importunadas por @luparhan fizeram o mesmo.

Como já havia conversado com a advogada especializada em direito digital e criminal Gisele Truzzi (amiga pessoal) sobre o caso, ela me orientou o seguinte:

  1. Armazenar sempre as provas eletrônicas (emails, SMS, fotos, recados deixados em redes sociais, publicações feitas em sites), mantendo sua integridade. Vale arquivar as capturas de tela dessas provas (“print-screen”), manter os emails originais e se necessário, dirigir-se até um Cartório de Notas a fim de lavrar uma Ata Notarial do conteúdo difamatório;
  2. Registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia mais próxima;
  3. Procurar um advogado, para verificar a necessidade de medidas extrajudiciais ou judiciais (notificação extrajudicial, representação criminal, instauração de inquérito policial, ação de indenização por danos morais e materiais, etc.)
  4. Nunca revidar às agressões. Lembre-se: “não faça justiça com o próprio mouse!”

Reuni os prints que eu tinha, os que meus amigos tinham mandado, ips, links que ainda estavam no ar com o conteúdo da injúria, enfim tudo que havia sido dito por @luparhan através da internet. Liguei para Delegacia de Delitos Cometidos por Meios Eletrônicos – DIG/DEIC de São Paulo, pois eu queria ir diretamente lá, numa segunda ligação o inspetor que me atendeu orientou para que a queixa fosse efetuada na delegacia próxima a minha residência depois de feita caso a delegacia que havia me atendido não fosse especializada em tal investigação dai sim ela seria encaminhada a eles e assim foi feito.

Injúria (art. 140 do Código Penal)

– Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:
Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.
§ 1º – O juiz pode deixar de aplicar a pena:
I – quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;
II – no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.
§ 2º – Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:
Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.
§ 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião, origem ou à condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)
Pena – reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº 9.459, de 1997)

Já no Rio de Janeiro, o processo iniciado por Tico Santa Cruz está mais adiantado, ele foi diretamente na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) com toda papelada necessária para acusar @luparhan.

Ameaça (art. 147 do Código Penal)

– Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:
Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.
Parágrafo único – Somente procede mediante representação.

O processo é relativamente simples, neste caso como o perfil denunciado tem outras queixas de mesmo teor a resposta do Juíz para a solicitação do endereço físico do denunciado para que o processo siga até a condenação será bem mais rápido. Só publiquei agora sobre este assunto pois fui orientada e estava esperando que as investigações já estivessem num ponto onde os dados do suspeito fossem todos levantados, mesmo que ele delete tudo que fez e publicou seus dados reais já foram levantados e segue em justiça.

Obrigada a todos amigos que me ajudaram e as palavras enviadas durante este período, e como já alertei em outras vezes pelas redes sociais caso o perfil @luparhan tente entrar em contato com você, a melhor coisa a fazer é bloqueá-lo. Espero que esta publicação ajude alguém e incentive os que estão sofrendo de cyberstalking a denunciar da maneira correta.

LINKS IMPORTANTES

Endereço das Delegacias Cibercrimes no BR
Cartilha de dicas de prevenção Safernet

Postado em:

2 Comentários

  1. Nem preciso deita-lo no divã pra identificar essa patologia. Esse cara tem um transtorno maníaco depressivo com acentuada bipolaridade. um TOC dos bons na cabeça dessa criatura…

    Graças a Deus ele não em acesso físico a você ou aos outros perseguidos. Esse tipo de pessoa, com esse trastorno é capaz de causar danos reais ao seu alvo. O mais grave é que nesse caso ele realmente acredita que está agindo corretamente, então argumentos contrários nem adiantam.

    Aí é caso de polícia e internação. Ignorar, bloquear e entregar a Deus.

    Manda essa oferenda de volta pro mar. kkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *