Coragem para mudar o rumo da carreira

Se você começa sua semana de trabalho com uma tremenda falta de ânimo, provavelmente não trabalha em uma área que te dê significado. Veja como você pode mudar isso

Posições de destaque em multinacionais, altos salários e planos de carreiras já não são suficientes para seduzir profissionais do mercado de trabalho e jovens recém-formados. Contrariando a tendência do mundo globalizado, muitas destas pessoas abrem mão da segurança das grandes empresas pela paixão de trabalhar com aquilo que gostam ou se identificam. A busca por um trabalho com significado, como definem os especialistas, tem dado um novo ânimo a estes empreendedores, que muitas vezes chegam a dar uma guinada nas suas vidas.

O administrador de empresas Raphael Rodrigues é uma destas pessoas. Graduado pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), Rodrigues saiu da universidade já com emprego garantido. O cargo de consultor em uma grande instituição financeira garantia a ele uma série de vantagens e benefícios, como bom salário, reconhecimento profissional e status.

Contudo, o administrador não se sentia realizado e aos poucos foi perdendo o interesse pelo emprego. A cada dia que passava, suas tarefas tornavam-se mais monótonas. “Depois de um tempo, o trabalho estava muito frustrante para mim”, conta.

De acordo com Rodrigues, seu emprego no mercado financeiro não tinha um significado e isto o incomodava muito. “Desde a época da faculdade eu já me questionava sobre qual seria o meu trabalho ideal”, explica.

Cansado de esperar e ciente de que as mudanças não acontecem sozinhas, o administrador resolveu dar uma chance ao sonho. E, há dois anos, deixou o trabalho, se uniu aos sócios Henrique Pistilli e Thiago Maia e fundou a ConnAction, uma ONG (Organização Não-Governamental) voltada a auxiliar pessoas na busca de um trabalho com significado.

Segundo os fundadores da ConnAction, o trabalho com significado é toda atividade que seja a expressão dos seus talentos, tenha um impacto social e proporcione a sustentabilidade econômica. Com a ajuda de profissionais de recursos humanos com larga experiência no mercado, Rodrigues e seus sócios passaram a organizar eventos como palestras, workshops e cafés para fomentar esta idéia.

Ao contrário de consultorias de RH ou de profissionais que fazem coaching, os eventos de Rodrigues não recomendam ou direcionam os participantes para determinada carreira, mas estimulam a reflexão e o questionamento através de perguntas, discussão em torno de um tema, ou de workshops. Desta forma, as próprias pessoas acabam identificando seus gostos e o que tem significado para elas.

“Procuramos motivar as pessoas a refletir sobre si mesmas e estabelecer uma network (rede de contatos) que contribua para a geração de negócios e oportunidades”, afirma Rodrigues. O conceito de uma rede de contatos deu resultado. Com o passar do tempo, a ConnAction conseguiu elaborar uma verdadeira comunidade de empreendedores interessados em seguir as suas paixões. As reuniões e os encontros, além de proporcionar o acúmulo de novos conhecimentos, também aumenta a confiança dos participantes no sucesso da mudança.

Para o empresário carioca Luiz Felipe Carvalho, 27 anos, esta injeção de confiança foi muito importante para a sua tomada de decisão. Formado em Administração de Empresas pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e com pós-graduação em Marketing pela PUC-Rio, ele atuava como supervisor de vendas de uma multinacional mas não estava contente com aquilo. “Eu vendia produtos que para mim não tinham significado nenhum”, conta Carvalho.

Apesar de alguns amigos considerarem uma loucura, Carvalho não teve dúvidas: abandonou seu antigo emprego e investiu na criação da Alternation, uma empresa voltada para a desenvolvimento de produtos com o conceito de “consumo responsável”. O primeiro produto fabricado pelo empresário é uma bicicleta portátil, que visa ser uma forma alternativa de transporte.

Diferente do que acontecia no passado, agora o administrador encontrou um significado para o seu novo trabalho. “Cada bicicleta que eu consigo vender significa menos uma pessoa usando o carro e poluindo o meio ambiente”, explica o empresário.

Abrir mão de todas as vantagens e benefícios de uma grande empresa não foi uma tarefa fácil para Carvalho. Segundo ele, a diferença financeira entre os dois empregos é, sem dúvida, um dos principais obstáculos que os empreendedores enfrentam. “Hoje em dia eu não ganho nem perto do que eu ganhava, mas minha empresa ainda está na fase de investimentos”, diz.

Contudo, o empresário sabe que esta é uma fase passageira e acredita que o sucesso da Alternation está apenas começando. “Fiz um planejamento cuidadoso e, de acordo com as minhas projeções, vai chegar um momento em que eu vou ganhar mais do que no emprego anterior”, afirma.

Além do sucesso empresarial, o empresário também acredita que esta mudança será importantíssima para o crescimento profissional. “Hoje, eu tenho certeza absoluta de que esta decisão vai turbinar a minha carreira”, conta. Para Carvalho, o importante mesmo é fazer o que gosta. “Eu procuro ser feliz, se o dinheiro vier, ótimo”, finaliza.

fonte: Universia

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *