Conhecimento ou apenas informação entulhada?





Quantidade nunca foi parâmetro de qualidade e com os conteúdos que chegam até nós isso é fato. E hoje, em termos de informação, é muito mais fácil se perder do que se encontrar.

Abra o Facebook ou o Twitter e você será inundado por conteúdos diversos. Porém, quantos desses são relevantes?

Acesse a página inicial de qualquer grande portal ou site de notícias e acontecerá a mesma coisa.

Então, como é possível adquirir conhecimento e não se perder nas informações entulhadas que vêm até nós?

Não existe fórmula mágica, mas você pode pensar em: filtros, objetivos e planejamento estratégico.

Filtros

Uma grande vantagem da nossa “era” e da nossa sociedade é a abundância de informação e possibilidade de escolha.

E quando falo em abundância, reforço principalmente a diversidade de fontes sobre determinado conteúdo. Veja: se você procurar sobre um tema como “governo do Brasil” encontrará visões distintas, opiniões diversas e mesmo estilos e formas diferentes de compartilhar a informação, do acadêmico ao mais jocoso, por exemplo.

O importante é nós criarmos filtros para purificarmos os conteúdos de tal forma que a informação à nossa disposição seja o mais relevante possível e possa ser transformada em conhecimento.

E uma boa prática para começar – o filtro mais “grosso” – é selecionar fontes (sites, blogs e autores) confiáveis e que estejam em sintonia com as nossas necessidades.

Após isso fazemos os refinamentos segundo a nossa experiência de uso, quanto mais acessamos, melhor conhecemos determinada pessoa, site, projeto, tema etc., e a nossa percepção sobre cada assunto de interesse naquele momento.

Objetivos

Não adianta termos milhares de conteúdos disponíveis se não sabemos onde queremos chegar.

Tão importante quanto as informações bem filtradas é pensar como lapidá-las para algum objetivo como:

  • Aprendizado;
  • Aplicação profissional;
  • Evolução na carreira;
  • Base para novos projetos;
  • Base para novas ideias;
  • Dentre outros.

Quando se parametriza a informação (os porquês), essa fica mais fácil de ser absorvida e transformada em conhecimento.

Planejamento estratégico

O que você precisa saber é pontual ou de longo prazo?

Há informações que só interessam para determinados objetivos, como desenvolver um projeto específico. Lógico que a experiência do aprendizado fica arraigada na nossa mente e facilita nas posteriores aquisições de conhecimento, mas o fato é: não é possível armazenar tudo o que conhecemos durante a nossa vida.

Em contrapartida, há informações úteis por muito tempo e à essas são acrescentados novos dados conforme vamos evoluindo o nosso aprendizado.

Pense no seu processo de estudos, desde quando aprendeu a ler até hoje.

Enfim, em nossa vida hiperconectada e  superestimulada por conteúdos diversos, conseguir o equilíbrio entre o que absorver e o que desprezar é muito importante.

Leve isso um passo além e pense inclusive na interação com outras pessoas e o ciclo de valor estará completo.

Afinal, o conhecimento é o que diferencia os profissionais dos amadores. Certo?

Até mais!

author: Eduardo Kasse
fonte: [Webinsider]

Postado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *